Buenos Aires usa parque de tecnologia para revitalizar área

A capital argentina, sede de uma região metropolitana com mais de 12 milhões de habitantes, está apostando em um parque tecnológico de 500 mil m² para revitalizar bairros na zona sul da cidade que estavam ocupados por galpões industriais abandonados - um problema comum em São Paulo e outras cidades brasileiras. Lançado em 2008, o distrito tecnológico de Parque Patricios atraiu mais de cem empresas. Metade delas já abriu seus escritórios e a outra metade se inscreveu no programa governamental de incentivos fiscais para fazer o mesmo. A regra é que empresas nacionais não paguem nem imposto territorial nem taxa de outorga onerosa durante 15 anos.

O Estado de S.Paulo

12 Agosto 2012 | 03h04

O setor mais interessado é o de criação de softwares. A expectativa é de que conjuntos residenciais também sejam construídos na área para abrigar os jovens trabalhadores dessas empresas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.