Bueiro explode em BH e deixa homem ferido

ESPECIAL PARA O ESTADO

Aline Reskalla, O Estado de S.Paulo

11 de agosto de 2011 | 00h00

BELO HORIZONTE

Um bueiro explodiu na noite de anteontem no centro de Belo Horizonte, deixando um homem ferido. Foi a segunda ocorrência com transformadores subterrâneos da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) em pouco mais de um mês.

A empresa informou ontem ainda não saber o que provocou o acidente e não haver data para que um laudo técnico fique pronto. O homem ferido, de 32 anos, passou a noite em observação no Hospital de Pronto Socorro João XXIII e teve alta na manhã de ontem.

A explosão aconteceu na Avenida Santos Dumont, na frente do número 680, por volta das 20 horas. Uma lanchonete situada próximo do local ficou danificada. Apesar do incidente, o fornecimento de energia não foi interrompido na região.

Em nota, a Cemig afirmou que a rede subterrânea da capital mineira passou por inspeção de rotina em março deste ano e, na ocasião, não apresentou nenhum problema. A companhia explicou ainda que o equipamento danificado seria retirado na noite de ontem com o objetivo de ser periciado - o horário foi escolhido para evitar transtornos ao trânsito.

A prefeitura de Belo Horizonte informou que, como a Cemig já tomou as providências necessárias, não se manifestaria sobre o incidente. Segundo a Cemig, uma assistente social da empresa acompanhou o atendimento prestado ao ferido.

Há pouco mais de um mês, duas pessoas ficaram feridas pelos estilhaços do outro bueiro que explodiu na capital mineira, na esquina das Ruas Carijós e Curitiba, também no centro.

Rio. Várias explosões de bueiros têm assustado os cariocas desde o início de 2010. Em junho do ano passado, um casal de turistas americanos foi ferido em Copacabana, zona sul. A mulher ficou em estado grave.

Em abril deste ano, explosão em galeria subterrânea da Light, concessionária de energia do Rio, feriu cinco pessoas e abriu um buraco de 6m de diâmetro no asfalto em Copacabana.

Em julho, a Light aceitou incluir no Termo de Ajustamento de Conduta, em negociação com o Ministério Público do Rio, previsão de multa de R$ 100 mil para cada explosão de bueiro.

 

Veja também:

linkPrefeitura contrata empresa para monitorar bueiros no Rio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.