Brooklin: sete mulheres presas por tráfico

Sete mulheres foram presas ontem em uma casa no Brooklin, na zona sul de São Paulo, usada como laboratório de drogas. Segundo a polícia, cada integrante da quadrilha ganhava R$ 500 por semana para misturar e embalar cocaína e crack. Entre as presas estão uma diarista e uma merendeira. Os entorpecentes eram vendidos em bairros nobres da região.

, O Estado de S.Paulo

05 Maio 2011 | 00h00

A casa, bem mobiliada, é localizada na Rua Francisco Dias Velho, perto de uma escola. O laboratório funcionava na cozinha. Um circuito de câmeras de segurança foi instalado para evitar a chegada da polícia.

Mas de nada adiantou a tecnologia. As prisões aconteceram após policiais civis acompanharem uma negociação entre o gerente do laboratório e uma outra pessoa. Os dois foram presos em um hipermercado. A prisão do gerente permitiu que a polícia chegasse ao laboratório sem levantar suspeitas. No momento do flagrante, as mulheres, com idades entre 18 e 45 anos, embalavam cocaína. No local, foram apreendidos 20 quilos da droga e uma pistola calibre 38. Todos os suspeitos foram indiciados por tráfico de drogas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.