Brizola Neto: procura-se!

Trauma de infância

TUTTY HUMOR, O Estado de S.Paulo

30 Agosto 2012 | 03h10

Para se ter uma ideia do nível de preconceito contra as louras no Brasil, a mãe da Xuxa chorou copiosamente de alegria quando viu a filha com os cabelos tingidos de preto. "Era um sonho dela", tentou dar um desconto a apresentadora. "Todo filho que nascia, ela chegava e falava 'nasceu de cabelo loiro de novo'. Mamãe queria um moreninho, de cabelinho preto como o dela!" E ainda dizem que esse tipo de discriminação não existe no Brasil!

Família muito unida

Em conversa com Marcos Caruso e Eliane Giardini no programa da Ana Maria Braga, Murilo Benício lançou a ideia de um seriado só com a família de seu personagem em Avenida Brasil. Se "A Mansão do Tufão" substituir A Grande Família, não vai ser preciso nem mudar a música de abertura da série.

"Desculpa eu!"

Sei lá quem, mas ao final do julgamento, a se confirmar a única unanimidade até agora nos votos dos ministros, alguém deveria pedir desculpas ao Luiz Gushiken, né não?

Só para iniciados

Ao se despedir ontem à tarde do STF, o ministro Cezar Peluso foi exaltado pelo "exercício escorreito da judicatura". Ninguém deve tentar repetir tal prática em casa.

Peluso-mor

Entreouvido ontem à tarde num ponto de ônibus de Brasília: "Por falar em Peluso, e o Tony Ramos, hein? Será que também se aposentou, caramba?"

Alguém da "família PDT" vai ter de dar um jeito de avisar ao ministro do Trabalho que a greve dos servidores federais está com os dias contados. Brizola Neto talvez não precise mais se esconder para fugir do assunto que estranhamente não lhe compete no governo! "Será que ele foi pro Uruguai?" - chegou-se a suspeitar no partido fundado por seu avô.

Há mais de 10 dias com paradeiro ignorado pela grande imprensa, o trabalhista foi visto pela última vez, graças ao Google, fazendo hora há três dias no sindicato dos operadores do mercado imobiliário de SP, certo de que ali estaria a salvo do noticiário.

Um ministro do Trabalho não pode correr o risco do constrangimento de esbarrar com jornalistas por aí sem ter o que dizer sobre uma greve negociada diretamente com o Ministério do Planejamento.

Brizola Neto compõe a cota de ministros invisíveis da Dilma. Não fosse a herança familiar no sobrenome nem sequer saberíamos quem é o cara do Trabalho.

Por acaso o leitor tem noção de quem sejam os titulares das pastas da Agricultura, do Turismo e da Integração Nacional? Vai chegar o dia em que só reconheceremos os ministros do STF, e olhe lá!

Força na peruca!

Pelo menos um impasse se faz evidente no STF: cinco ministros estão convencidos de que o colega Luiz Fux

(foto) estreou

peruca nova para votar no julgamento do mensalão.

Os demais nem

sequer sabiam que ele é careca!

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.