Brasileiros são presos por prostituição internacional

Treze homens, incluindo cinco brasileiros, foram detidos por integrar um esquema internacional de prostituição. O grupo aliciava mulheres em regiões pobres do Brasil e da República Dominicana e as levava para a Espanha. O formato já é bem conhecido - e utilizado por diversas quadrilhas na Europa. Inicialmente, as vítimas são seduzidas com promessas de emprego, chegam como turistas e acabam presas, tendo de se prostituir para pagar dívidas.

PAMPLONA, O Estado de S.Paulo

17 Março 2012 | 03h05

Conforme a Guarda Civil da Espanha, as mulheres eram exploradas sexualmente em boates na região de Navarra, no norte do país. Elas trabalhariam até 12 horas por dia, com direito a apenas uma refeição. Em caso de falta, eram "multadas" e tinham as dívidas aumentadas. Ainda seriam obrigadas a ajudar em um esquema de entrega de drogas, sobretudo cocaína, em domicílio.

Os criminosos ainda são acusados de favorecer matrimônios por conveniência. O esquema era utilizado quando não se tinha mais interesse em manter uma das aliciadas em boates. Quando isso ocorria, as mulheres trazidas ilegalmente tinham de pagar até 1.500 (R$ 3.500) para se manter no país. /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.