Brasileira retida por 7 dias em aeroporto de Madri volta ao País

Janaina Agostinho não conseguiu entrar na Espanha por não apresentar 'documentos necessários'

EFE

16 de março de 2008 | 15h10

A brasileira Janaina Agostinho voltará neste domingo, 16, ao Brasil após ficar sete dias retida na sala de espera do aeroporto de Barajas, em Madri, onde viveu "uma semana de pesadelo" depois que sua entrada na Espanha foi negada por não apresentar os documentos necessários, segundo a Polícia espanhola. VEJA TAMBÉMPF barra 30 estrangeiros em cinco diasSaiba como agir se for barrado em aeroporto Policiais espanhóis chamaram brasileiros de 'cachorros', diz mãeBrasil ameaça restringir entrada de espanhóis no PaísBrasil deve adotar medidas contra espanhóis?   A jovem, de 27 anos, chegou na segunda-feira a Madri para passar 21 dias na Espanha junto a seu namorado, Esteban Lupiañez, gerente de uma agência de viagens na localidade de Adra, e conhecer sua família. No mesmo dia, os funcionários policiais de Barajas baixaram uma resolução rejeitando a entrada da brasileira na Espanha por "não apresentar os documentos que justifiquem o motivo e as condições da estadia prevista". A família Lupiañez afirmou que Janaina tinha o passaporte em dia, 500 euros (cerca de US$ 800), seguro médico, passagens de ida e volta e reserva em hotel para os dias os quais ficaria na Espanha. Segundo José Lupiañez, irmão de Esteban, os policiais alegaram que a brasileira não tinha apresentado carta-convite, o que, segundo ele, não é necessário quando se tem comprovantes de reservas em hotéis, que também não foram aceitos por "serem fotocópias". José Lupiañez acusou os policiais de agirem "arbitrariamente" e criticou as condições nas quais Janaina passou a semana em Barajas."Dormiam oito pessoas em quatro beliches, ela ficou dois dias sem ter roupa para se trocar", e os policiais, que "foram grosseiros, fizeram piada sobre ela, dizendo que pediriam autógrafos depois que ela ficou famosa". A família Lupiañez espera que Janaina Agostinho possa conhecer a Espanha algum dia, mas a brasileira disse à Efe que "nem pensa nisso agora". "Só quero sair daqui", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
Madrideportaçãobarradosbrasileiros

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.