Brasil não deve extraditar sequestrador de Olivetto

A Justiça do Chile confirmou ontem a pena de prisão perpétua para Mauricio Hernández Norambuena, líder da quadrilha que sequestrou o publicitário Washington Olivetto, em 2001.

, O Estado de S.Paulo

20 de maio de 2010 | 00h00

Com a decisão, o sequestrador não deve ser mais extraditado do Brasil. A Justiça brasileira exigia que a condenação no Chile fosse inferior a 30 anos, sentença que recebeu pelo sequestro de Olivetto.

Norambuena foi condenado à prisão perpétua pelo sequestro de Cristián Edwards, herdeiro do grupo jornalístico El Mercurio, e pelo assassinato do senador Jaime Guzmán, ambos em 1991. Preso após esses crimes, Norambuena havia sido resgatado de helicóptero da cadeia, em 1996. Foi detido novamente, já no Brasil, após o sequestro de Olivetto. Atualmente, está na prisão federal de Catanduvas (PR).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.