Brasil economiza cerca de R$4 bi com horário de verão

Termina o horário de verão em dez Estados e o Distrito Federal; relógios devem ser atrasados em uma hora

Renato Andrade, da Reuters, e O Estado de S. Paulo,

15 Fevereiro 2009 | 10h42

A economia brasileira economizou cerca de R$ 4 bilhões durante o horário de verão, que fez com que os moradores das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste mantivessem seus relógios atrasados em uma hora de meados de outubro do ano passado até a meia-noite do último sábado. De acordo com dados preliminares do Operador Nacional do Sistema (ONS), a medida garantiu ao país a economia de cerca de 2 mil megawatts, o que representou uma diminuição entre 4 e 5% da demanda nas regiões afetadas.   Veja também: Saiba quais Estados devem atrasar os relógios   Na noite deste sábado, 14, dez Estados e o Distrito Federal saíram do horário de verão, atrasando os relógios em uma hora. O governo calcula ter gerado uma economia de R$ 4 bilhões com o período em que parte do Brasil, com cerca de 123 milhões de habitantes, esteve uma hora adiante do horário normal, segundo informou o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão.   Além de contribuir para evitar o aumento das tarifas de energia elétrica, o horário de verão serve também para aumentar a segurança e a confiabilidade operacional do sistema elétrico brasileiro durante os horários de pico, segundo informações do Ministério de Minas e Energia. Os resultados finais do horário de verão deverão ser divulgados na primeira quinzena de março, quando está prevista a reunião do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico.   Em decreto publicado em setembro de 2008, o governo federal estabeleceu uma data fixa para o horário de verão já a partir desta edição, com início à zero hora do terceiro domingo de outubro e término à zero hora do terceiro domingo de fevereiro de cada ano. Se o dia do encerramento coincidir com o domingo de carnaval, o horário só deverá ser alterado no domingo seguinte.   Segundo o Ministério, a mudança de horário tem dois pontos positivos. Além de contribuir para evitar o aumento das tarifas, a medida serve para aumentar a segurança e a confiabilidade operacional do sistema elétrico brasileiro durante os horários de pico, evitando o colapso do sistema e reduzindo a necessidade de investimentos de contingência nos sistemas de geração e de transmissão de energia elétrica.   Participaram do horário de verão os estados do Rio Grande do Sul, de Santa Catarina, do Paraná, de São Paulo, do Rio de Janeiro, Espírito Santo, de Minas Gerais, Goiás, do Distrito Federal, de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.   (com Yolanda Fordelone)

Mais conteúdo sobre:
Horário de verão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.