Reprodução
Reprodução

Botucatu vive madrugada de terror com assaltos a agências bancárias, explosões e tiroteios

Um suspeito foi morto e dois policiais ficaram feridos durante ataques de uma quadrilha com 40 integrantes; ação criminosa teve início por volta das 23h30 de quarta-feira, 29

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

30 de julho de 2020 | 03h18
Atualizado 31 de julho de 2020 | 17h05

Um suspeito foi morto e dois policiais ficaram feridos durante ataques de uma quadrilha com 40 integrantes a agências bancárias de Botucatu, interior de São Paulo, na madrugada desta quinta-feira, 30. A ação, que começou às 23h30 de quarta e se estendeu até as 3h da madrugada, levou terror à cidade de 146 mil habitantes. Os moradores foram acordados pelo barulho das explosões do intenso tiroteio. Pessoas que estavam na rua ou passavam de carro foram feitas reféns

Os criminosos incendiaram cinco veículos e abriram fogo contra viaturas e bases da Polícia Militar. Dois policiais foram atingidos pelos tiros e estão internados. Na fuga, os bandidos atearam fogo em uma carreta, no km 263 da rodovia Marechal Rondon, sentido de São Manuel.

Os ataques foram simultâneos e coordenados, segundo a Polícia Civil de Botucatu. Das três agências atacadas, uma ficou destruída pelas explosões. Em dois carros abandonados pelos suspeitos, os policiais apreenderam fuzis, munição e dinheiro. Policiais de Bauru, Sorocaba e Avaré, além da polícia especializada em explosivos de São Paulo, reforçaram o policiamento de Botucatu na caça aos criminosos.

Durante o cerco à quadrilha, já às 8 horas da manhã, um suspeito foi baleado em uma mata, na periferia. Levado ao Hospital das Clínicas de Botucatu, o homem não resistiu. A Polícia Militar e a prefeitura emitiram notas pedindo à população para não sair às ruas.

Em nota, o HC informou que o pronto-socorro recebeu três vítimas dos ataques. Duas são policiais militares de Sorocaba e Avaré, respectivamente, com ferimentos por armas de fogo. “Ambos encontram-se estáveis, sob cuidados em nosso hospital”, disse.

Ainda segundo o comunicado, um suposto integrante da quadrilha de criminosos, aparentando 40 anos, vítima de arma de fogo, evoluiu para óbito após a entrada no hospital.

Também em nota, a prefeitura de Botucatu pediu aos moradores que permaneçam em suas casas e "não procurem possíveis pontos danificados pela cidade, para que isso não coloque em risco a segurança de todos e não interfira no trabalho das forças de segurança".

Tudo o que sabemos sobre:
Botucatu [SP]assalto a banco

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.