Bortolotto fará novos exames para reavaliar lesões

Dramaturgo foi baleado no Espaço Parlapatões junto com o desenhista Henrique Figueroa

Solange Spigliatti, Central de Notícias

10 de dezembro de 2009 | 10h33

O dramaturgo Mario Bortolotto passará por novos exames para reavaliação das lesões provocadas por três tiros recebidos durante uma tentativa de assalto no último sábado, no centro de São Paulo, segundo informações da Santa Casa de Misericórdia, onde a vítima permanece internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Ele está consciente, com funções cardiovascular e renal normais e respira sem ajuda de aparelhos desde a tarde de ontem, de acordo com o boletim.

Veja também:

linkCarcarah fala sobre o assalto

linkMario Bortolotto e violência: uma falsa associação

Bortolotto, de 47 anos, foi baleado quando estava no bar do Espaço Parlapatões, na Praça Roosevelt. O músico e desenhista Henrique Figueroa, conhecido como Carcarah, também foi ferido. Ele recebeu três tiros na perna direita ao tentar ajudar o dramaturgo e  já recebeu alta do hospital.

Um dos responsáveis pela revitalização da Praça Roosevelt por meio do teatro, junto com os grupos Os Satyros e os próprios Parlapatões, Bortolotto assina o texto do espetáculo A Lua é Minha, em cartaz no Espaço dos Satyros 1. Entre suas peças estão A Frente Fria que Traz a Chuva, O que Restou do Sagrado e O Natimorto. Ele também escreve no blog Atire no Dramaturgo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.