Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Bombeiros retiram mais de mil toneladas de escombros do prédio que desabou

Cinco pessoas ainda estão desaparecidas; profissionais continuam trabalhando nas buscas com o uso de máquinas pesadas

Ana Paula Niderauer, O Estado de S.Paulo

06 Maio 2018 | 10h28

Continua intenso o trabalho do Corpo de Bombeiros neste domingo, 6, para a retirada dos escombros do Edifício Wilton Paes de Almeida, que desabou na última terça-feira, no Largo do Paiçandu. Segundo o capitão Marcos Palumbo, porta-voz do Corpo de Bombeiros, mais de mil toneladas de entulho foi retirada do local. "Em média são retiradas 250 toneladas de entulho por dia", aponta Palumbo.

+++ 162 movimentos disputam lugar na fila de moradia popular da capital paulista

Nesta manhã, a equipe da corporação conta com 49 homens, com duas frentes de trabalho. Durante a madrugada o efetivo contava com 37. As equipes se revezam em turnos de 12 horas e, neste período, existe também a troca entre os bombeiros no local. Segundo o Tenente do Corpo de Bombeiros, André Elias, os números permanecem inalterados. " Continuam as buscas pelas cinco vítimas que não foram localizadas".

+++ Bombeiros concentram buscas na parte de trás do prédio que desabou

+++ Prédios tombados no centro de SP abrigam ocupações

De acordo com Elias as equipes continuam no combate ao incêndio e nas buscas e resgates em estruturas colapsadas. "A maior ênfase agora é com o trabalho das máquinas. Um trabalho um pouco mais ágil, monitorado pelas equipes",explicou o porta-voz do Corpo de Bombeiros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.