Bombeiros matam mulher que iam socorrer

Uma auxiliar de enfermagem de 47 anos morreu atropelada ontem, em Franca, por um veículo do Corpo de Bombeiros que faria seu resgate após um acidente. O carro, um autobomba-tanque usado em incêndios e outras emergências, pesa 41 mil quilos e arrastou a vítima por mais de dez metros.

O Estado de S.Paulo

06 de fevereiro de 2013 | 02h01

O acidente aconteceu quando Helena Gomes da Silva saía de um conjunto de chácaras na zona rural, na região do Paiolzinho. Ela teria entrado na Rodovia Tancredo Neves, que liga Franca a Claraval (MG), sem olhar para os lados. Um caminhão-baú atingiu a lateral de seu Fusca, que rodou na pista e a jogou no asfalto. O neto de 6 anos da vítima também estava no veículo, mas não se feriu.

Testemunhas acionaram o Corpo de Bombeiros e viram quando a viatura atropelou a vítima. Familiares contaram que Helena, que trabalhava no Pronto-Socorro Municipal de Franca, tinha ido ao local buscar o neto para levá-lo ao médico.

O local do acidente fica em um declive, com uma curva no fim. O soldado que dirigia o caminhão alegou ter pisado no freio, mas o veículo não parou.

O comando dos bombeiros em Franca informou que uma sindicância será aberta para apurar o caso. Também será instaurado inquérito no 3.º Distrito Policial da cidade, que responde pela área. / RENE MOREIRA, ESPECIAL PARA O ESTADO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.