Bombeiros buscam desaparecidos; Grande SP tem 6 mortos

Chuva forte e intensa desde a tarde de ontem provocou deslizamentos em áreas de risco em vários pontos

Solange Spigliatti e Ricardo Valota, Central de Notícias

04 de dezembro de 2009 | 12h05

O Corpo de Bombeiros continua nesta sexta-feira, 4, com as buscas por duas pessoas que desapareceram após um deslizamento de terra no Parque São Rafael, no extremo leste de São Paulo. O total de mortos na região metropolitana da cidade é de seis: quatro crianças, na zona sul paulistana, e dois adultos - um em Mauá e outro na zona leste de São Paulo.

 

Os bombeiros informaram anteriormente que o número de pessoas procuradas era três, mas na verdade é apenas um casal. Ontem à tarde, uma casa na mesma região foi soterrada pela terra de uma área de encosta e matou um homem, por volta das 18h30, por causa da chuva intensa e forte. Duas casas foram atingidas na Rua dos Gladiolos.

 

As quatro crianças que morreram estavam em barraco na altura do nº 1.000 da Estrada do Jararau, em M'Boi Mirim, extremo sul de São Paulo, quando foram soterradas. Outra menina conseguiu escapar ilesa do acidente.

 

 Na zona sul de São Paulo, encosta cedeu e desabou sobre casas matando quatro crianças

 

Em Mauá, na Grande São Paulo, a chuva provocou ao menos quatro desabamentos e deixou uma pessoa morta e mais oito feridas nesta madrugada. Algumas casas da Favela do Jardim Elida, localizadas na altura do nº 1.404 da Estrada do Carneiro, vieram abaixo. A informação que partiu de testemunhas e chegou ao Centro de Operações dos Bombeiros (Cobom) era de que várias pessoas teriam sido soterradas.

 

Um adolescente, identificado como Caíque Rodrigues Alves, de 16 anos, morreu no local e, até as 4 horas, os bombeiros haviam resgatado um casal, que sofreu ferimentos leves. Quatro viaturas foram enviadas para o local.

 

Outro desabamento ocorreu, por volta da 1 hora, na Rua Dona Áurea de Oliveira da Silva, no Jardim Zaira. Um casal e dois filhos, ambos adolescentes, de 16 e 17 anos, foram resgatados com ferimentos leves pelos bombeiros. Todos dormiam quando a casa ruiu. O terceiro desabamento foi registrado na esquina das ruas Bem-me-quer e Flor de Outubro, na Chácara Santa Maria, deixando um ferido.

 

Na quarto caso ocorrido, uma mulher ficou ferida nas pernas e segue internada no pronto-socorro Nardini. A casa onde ela mora, na altura do nº 890 da Avenida Cidade de Mauá, no Jardim Zaira VI, ruiu ao ser arrastada por um deslizamento de terra.

Tudo o que sabemos sobre:
deslizamentochuvasdesabamentoSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.