Bomba explode em prédio público de Taubaté

Esta é a terceira explosão ocorrida na cidade em menos de dois meses; ninguém ficou ferido

João Carlos de Faria, ESPECIAL/ESTADÃO

14 de dezembro de 2012 | 19h14

TAUBATÉ - A polícia civil de Taubaté investiga a explosão de uma bomba ocorrida nesta sexta-feira, 14, às 13h, na sede da Secretaria Municipal de Serviços Públicos, localizada no Jardim Santa Clara, na região central da cidade. Apesar dos estragos - o telhado e dois boxes de banheiro foram destruídos - não houve registro de feridos. 

O fato aconteceu às 13h10 e logo em seguida, uma ligação anônima avisou funcionários da Secretaria de Segurança da prefeitura, que outra bomba iria explodir às 13h13, no prédio da CTI, edificação histórica conhecida como Prédio do Relógio, onde funciona outra secretaria municipal, do Desenvolvimento e Inclusão Social e outros departamentos. Segundo nota da prefeitura, o prédio foi evacuado, com a dispensa de cerca de cem funcionários, para que a polícia fizesse uma varredura no local. Nada foi encontrado. O trânsito nas imediações também foi interrompido por 30 minutos. 

Esta é a terceira explosão ocorrida na cidade em menos de dois meses - a primeira foi em outubro, no banheiro da sede da Associação dos Funcionários Públicos Municipais; a segunda ocorreu no cemitério municipal. A hipótese de as explosões terem sido provocadas por questões políticas foi descartada pela prefeitura, que também desmentiu a versão de que, funcionários descontentes com a falta de pagamento do 13º salário, teriam provocado a explosão de hoje. Segundo a assessoria de imprensa, o pagamento ocorreu normalmente nesta sexta-feira, como estava previsto.  

O delegado titular do 1º distrito policial de Taubaté, José Luiz Migliolli, disse que "ainda não há nada de concreto nas investigações que vêm sendo feitas" e que as investigações "vão continuar". "Temos dificuldade em ouvir os funcionários, pois não podemos constrangê-los, mas desta vez foram deixados indícios que podem nos levar à alguma informação mais concreta", afirmou. 

Tudo o que sabemos sobre:
Taubatébomba

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.