Clayton de Souza/Estadão
Clayton de Souza/Estadão

Bloqueios complicam trânsito em 29 locais

19 deles são para obras do metrô; CET diz que libera interdição após análise criteriosa

Adriana Ferraz - O Estado de S. Paulo,

30 de novembro de 2012 | 22h40

SÃO PAULO - Para complicar ainda mais a vida do motorista neste fim de ano, a capital tem hoje 29 pontos de interdição fixos. Apenas as obras de expansão do metrô provocam 19 bloqueios. A construção do monotrilho da zona sul (Linha 17-Ouro) é a que mais demanda interrupções. São oito no total, sendo sete apenas na Avenida Jornalista Roberto Marinho e em vias adjacentes, na região do Brooklin. O novo ramal vai ligar o Morumbi ao Aeroporto de Congonhas.

O monotrilho da zona leste, antigo Expresso Tiradentes e hoje batizado de Linha 15-Prata, também está na lista. Na Avenida Sapopemba, por exemplo, o bloqueio entre as Ruas Benjamin de Tudela e Eduardo Antonio de Paula deve durar pelo menos um ano. Quem passa por lá até já se acostumou. Próximo dali, os canteiros da Avenida Professor Luís Inácio de Anhaia Mello são utilizados por funcionários e maquinários da obra há dois anos.

Nas vias onde cones da CET limitam o tráfego de veículos, a lentidão é certa. Em Moema, zona sul, a extensão da Linha 5-Lilás do Metrô bloqueia a Avenida Ibirapuera entre as Avenidas Moema e Jamaris, no sentido centro, desde 19 de agosto. Para seguir no caminho, é preciso contornar o quarteirão e enfrentar ainda mais semáforos. No pico da manhã, cruzar a Avenida Ibirapuera nesse trecho exige paciência e pelo menos 15 minutos.

Perto dali, as obras interditam também a Avenida Divino Salvador, que opera em mão dupla. O reflexo no trânsito se acentua aos sábados, quando as lojas da região atraem um público que usa carro. Os congestionamentos, unidos à pouca oferta de vagas de estacionamento, deixam as vias do entorno praticamente intransitáveis. E as dificuldades devem persistir. Segundo a Prefeitura, o trecho ficará bloqueado até 2015.

Zona Azul. Desde a semana passada, parte de Moema ainda enfrenta mudanças na circulação de vias e nas regras de estacionamento. Trechos das Ruas Diogo Jácome, Araguari e Inhambu e da Avenida Ministro Gabriel de Rezende Passos passaram a ter sentido duplo. Na Avenida Sabiá, foram criadas vagas de Zona Azul.

A companhia informa que só libera bloqueios no trânsito após uma análise criteriosa dos aspectos da obra, como classificação viária, dimensão da via atingida, uso do solo da região, volume do tráfego de veículos e de pedestres. De acordo com o resultado, a licença é concedida para intervenção durante o dia ou à noite. Em vias movimentadas, geralmente é comum a permissão de obras no período noturno e nos fins de semana.

Quem solicita deve ainda se comprometer a seguir todas as legislações vigentes, incluindo a Lei do Silêncio. De acordo com o tamanho do impacto viário, a CET informa que coloca faixas de vinil com mensagens para orientar os usuários das vias afetadas e monitora as interdições com agentes de campo.

Mais conteúdo sobre:
transitocetbloqueioscarro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.