Bloqueios começam nas estradas e polícia pede paciência

Eles terão o triplo do efetivo e a revista deve demorar até 20 minutos, o dobro do tempo de situações normais

WILLIAM CARDOSO, RICARDO BRANDT, SANDRO VILLAR, O Estado de S.Paulo

21 Novembro 2012 | 02h04

As blitze anunciadas pelos governos estadual e federal para conter a entrada de armas e drogas em São Paulo começaram ontem, com pedido de paciência por parte de policiais para o motorista que cruza as estradas paulistas e balanço modesto de apreensões.

Os bloqueios terão 12 agentes em cada ponto - em operações comuns, são 4 - e cada revista nos veículos deve demorar até 20 minutos, o dobro do tempo normalmente gasto em situações normais. "Não é uma operação voltada ao trânsito. Tenho um tempo maior na fiscalização do veículos e dos condutores", afirmou o capitão Elvis de Souza, que atua na Rodovia Dom Pedro I, um dos cinco pontos com bloqueios da PM ontem - os outros são Itararé, Igarapava, Miracatu e Presidente Epitácio.

Até ônibus serão parados durante as abordagens. O capitão evitou comentar sobre o perfil dos suspeitos. "Já tivemos situações em que o camarada transportava droga com o filho e a mulher. Então, na hora de fazer a seleção e abordagem, usamos o instinto, paramos o carro e fazemos a vistoria", afirmou.

Na Rodovia Fernão Dias, a Polícia Rodoviária Federal deverá concentrar ações nos oito quilômetros mais próximos da fronteira com Minas. "Cria um funil, por onde os suspeitos não conseguem escapar. Não há rota de fuga", disse o inspetor Paulo Roberto Colunna.

A entrevista feita pelo policial com o motorista vai definir se o carro será vistoriado. Ao condutor, cabe "ficar tranquilo e obedecer às instruções, que serão as mais claras possíveis", completou Colunna.

Paciência. Ontem, na cidade de Vargem, o bloqueio da operação criou, em poucos minutos, uma fila de cerca de um quilômetro. Motoristas mostraram paciência: "Tem de fiscalizar. Esse tempo é irrelevante perto dos problemas de segurança", afirmou o gerente de tráfego Gilmar Fernando Pereira, de 31 anos. O motorista Rogério Generoso, de 46, espantou-se com a quantidade de policiais. "Nunca tinha visto isso por aqui", disse.

Balanço divulgado pela Secretaria de Estado da Segurança Pública informou que 10 quilos de maconha foram ontem apreendidos. Estavam com um casal em um ônibus que vinha do Mato Grosso do Sul. Um foragido da Justiça também foi capturado em Presidente Epitácio.

O governador Geraldo Alckmin foi ontem ao cruzamento das Rodovias Fernão Dias e Dom Pedro e disse que a operação não tem prazo para terminar. "Não tenha dúvida de que sairemos desse processo com a segurança pública de São Paulo fortalecida. Queremos asfixiar o crime organizado pelo dinheiro, cortar o fluxo de armas e drogas."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.