Tiago Queiroz/ESTADÃO
Tiago Queiroz/ESTADÃO

Bloco Pinga Ni Mim arrasta multidão na 23 de Maio ao som de sertanejo

Primeiro bloco sertanejo de São Paulo, o grupo agitou o público com clássicos do gênero como 'Evidências' e músicas de duplas mais novas

Fábio Leite, O Estado de S.Paulo

12 Fevereiro 2018 | 17h45

Em seu segundo ano no carnaval de rua de São Paulo, o bloco Pinga Ni Mim arrasta uma multidão de amantes do sertanejo na Avenida 23 de Maior, na zona sul, na tarde desta segunda-feira, 12. Ao som de clássicos como "Evidências", de Chitãozinho e Xororó, e muitos sucessos de duplas mais novas, como Jorge e Mateus e Fernando e Sorocaba, o bloco empolgou os foliões que suportaram calor de até 33 C e disputavam as sombras dos viadutos que cruzam a 23 de Maio. 

"Estou achando maravilhoso. Vim de Fortaleza passar o carnaval aqui. Eu amo sertanejo, disse a publicitária Caroline Egyed, de 23 anos, que gastou cerca de R$ 1.700 para curtir o carnaval na capital paulista com uma amiga. O Pinga Ni Mim será o único bloco a desfilar pela 23 de Maio nesta segunda, o que levou um número menor de pessoas para o novo endereço do carnaval de rua paulistano. No domingo, segundo a Prefeitura ds São Paulo, 1.2 milhão de pessoas curtiram a passagem de três grandes blocos na via.

"Achei maravilhoso aqui (23 de Maio). Estrutura melhor, menos empurra-empurra e uma acústica boa. É o novo circuito Barra-Ondina", disse Nathalia Takenobu, de 32 anos, fundadora do bloco, comparando o carnaval paulistano ao de Salvador. Primeiro bloco sertanejo de São Paulo, o Pinga Ni Mim estreou em 2016 percorrendo a avenida Helio Pellegrino, na zona sul da capital, reunindo cerca de 35 mil pessoas. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.