Bloco carioca vai resgatar sambas de raiz

Homenagem a Paulinho da Viola, Timoneiros da Viola desfilará pela primeira vez neste carnaval

FERNANDO PAULINO NETO / RIO, O Estado de S.Paulo

16 de janeiro de 2012 | 03h03

Em um fim de semana do ano passado, em Bangu, na zona oeste do Rio, o jornalista e pesquisador Vagner Fernandes, de 40 anos, viu uma multidão que lotava a maior praça do bairro se emocionar, cantar junto e se abraçar ao ouvir Foi um rio que passou em minha vida, um dos maiores sucessos de Paulinho da Viola. Com os amigos Agnaldo Dias, advogado, e Alexandre Martins, contador, resolveu fundar um bloco para homenagear o sambista portelense no ano de seu 70.º aniversário. Nascia o Timoneiros da Viola, que desfilará pela primeira vez no dia 12, saindo da Praça Paulo da Portela, em Madureira, embalado pelos sambas não só de Paulinho, mas dos compositores mais respeitados do passado. "Por que esses ícones não são executados no carnaval? Compositores como Candeia, Zé Ketti, Cartola e muitos outros estão afastados do momento maior do samba."

O bloco vai na contramão de outros da zona sul do Rio, cada vez mais lotados, que ou executam composição própria ou as tradicionais marchinhas. "O Timoneiros não foi pensado como contraponto aos blocos da zona sul e do centro, que são de maior proximidade midiática", analisa Fernandes, para quem Madureira, mesmo sendo sede de duas escolas de samba (Portela e Império Serrano) "perdeu a tradição do carnaval de rua". "Tem pouco bloco por aqui."

A ideia inicial era que o bloco só desfilasse com músicas de Paulinho da Viola. Foi o próprio compositor que sugeriu ampliar o leque. A partir daí, a Velha Guarda da Portela foi incluída. Muitas das composições dos principais sambistas portelenses vão ser tocadas pelo bairro. "Achei muito importante a ideia do Vagner de homenagear os 70 anos do nosso padrinho. Ainda mais com o lançamento sendo com um feijão aqui no Cafofo da tia Surica", disse Iranette Ferreira Barcellos, a tia Surica, da Velha Guarda da Portela e sucessora da Vicentina, cantada por Paulinho da Viola ("Provei do famoso feijão da Vicentina/Só quem é da Portela que sabe que a coisa é divina").

A festa de lançamento do "Timoneiros da Viola" foi no sábado em uma vila a poucos metros da quadra da Portela. Lá fica o "Cafofo da Surica", espaço de eventos que surgiu na casa da portelense. Paulinho da Viola não foi. Estava viajando. Mas já garantiu presença no dia do desfile.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.