Bloco Bebê anima foliões de colo

Desfile reuniu pais, mães e filhos em São Paulo

BRUNO PAES MANSO, O Estado de S.Paulo

12 de fevereiro de 2013 | 02h04

Colares com sementes para fazer o som de chocalho e reproduzir ruídos da natureza. Um tambor e dois cavaquinhos, com o microfone do vocalista com o som não muito alto para nenhum folião chorar. Foi quase um carnaval acústico, planejado para ouvidos pequenos e sensíveis.

Cerca de mil pessoas brincaram ontem no Bloco Bebê, no 7.º andar do Sesc Pinheiros. Muitos dos presentes aliviavam o calor tomando leite no peito da mãe. Parte da trupe era formada por mães "slingueiras" - mulheres carregam seus filhos com slings - um adereço que aproxima o bebê do colo materno, reproduzindo assim o aconchego da gravidez. "É a primeira vez que saímos depois que nosso filho nasceu", contou a médica Julia Tannous, que foi ao carnaval com seu filho, Henrique, de 5 meses, fantasiado de Batman.

No espaço, além das fantasias de super-heróis e princesas, havia muitas roupas feitas à mão pelas mães. Indianas com sarongue se misturavam a Brancas de Neve. Palhacinhos, colombinas e odaliscas de fraldas também dançavam pelo salão no colo das mães.

As organizadoras do Bloco Bebê foram as colegas Tatiana Tardioli, criadora do projeto Acalanta, que toca músicas para gestação e pós-parto, e Isadora Canto, que ensina dança a gestantes. As duas aguardavam a chance de trabalhar juntas. "Formar um bloco de carnaval foi a opção perfeita", diz Daniela.

Para acompanhá-las, elas chamaram músicos com filhos, bebês ou crianças de até 4 anos. A própria Daniela pulou e cantou o carnaval com o filho no colo. O Bloco Bebê volta a desfilar às 15 horas de hoje no Sesc, que fica na Rua Paes Leme, 195, Pinheiros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.