Blitze da lei seca na capital prendem 69 motoristas

O Comando de Policiamento de Trânsito (CPTran) também aumentou o número de pessoas fiscalizadas nas blitze da lei seca na capital - e, consequentemente, o número de motoristas flagrados dirigindo bêbados.

O Estado de S.Paulo

23 de fevereiro de 2012 | 03h04

Entre as madrugadas de sexta-feira e de ontem, foram presas 69 pessoas - um número 146% maior do que o total do ano passado, onde 28 foram detidas.

A Polícia Militar informou ter abordado 5.062 motoristas na capital durante este carnaval. No ano passado, haviam sido parados 1.540 condutores, o que representa um aumento de 228%. Desse total, segundo o CPTran, apenas dez pessoas se recusaram a fazer o teste do bafômetro - no ano passado, foram seis.

Além de o total de pessoas presas ter aumentado, o número de motoristas flagrados bêbados, mas em concentrações de álcool que não caracterizam crime de trânsito, cresceu seis vezes. Foram 306 pessoas neste ano, contra 53 no ano passado.

Esses motoristas foram proibidos de seguir dirigindo seus veículos, levaram multa de R$ 955 e perderam a carteira de habilitação. A PM usou ao todo 40 bafômetros. / B.R.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.