Blitz da Lei Seca pára 1.457 e manda 14 para delegacias

Assessoria da PM informa que 570 pessoas foram submetidas ao teste do bafômetro por 'embriaguez ao volante'

Da Redação,

06 de julho de 2008 | 11h21

Entre 22 horas de sábado, 5, e 3h30 de domingo, a Polícia Militar de São Paulo abordou 1.457 pessoas como parte da operação chamada Direção Segura, que segue a Lei Seca, aprovada no final do mês de junho. Deste total, a assessoria da Polícia informou que 570 pessoas foram submetidas ao teste do bafômetro e 14 terminaram encaminhadas a diversas delegacias em vários pontos da cidade por "embriaguez ao volante". Veja também:Os efeitos do álcool e os limites da lei secaLei seca tem aprovação de 72% em São PauloAssociação de bares entra com ação contra Lei Seca no STF Cai total de vítimas em 3 hospitais de SP após Lei SecaEntenda os principais pontos da Lei Seca  A PM divulgou ainda que 122 motoristas foram autuados por infrações de trânsito diversas. A fiscalização nesta madrugada foi feita em 541 veículos e 31 motos. Lei Pela nova lei, quem for pego pelo bafômetro com uma margem entre 0,0 e 0,09 mg de álcool/litro de ar expelido, não é considerado infrator e acaba liberado. De 0,1 a 0,29 mg, paga-se uma multa de R$ 957,20 e corre o risco de ter a carteira de habilitação suspensa de 12 a 24 meses; acima de 0,3 mg, além de pagar a multa e correr o risco de perder a habilitação, o infrator é levado para a delegacia, responde criminalmente, podendo pegar uma pena que varia de 6 meses a 3 anos de detenção. O infrator só é liberado após para responder em liberdade após pagar uma fiança de R$ 300 a R$ 1.200.

Tudo o que sabemos sobre:
Lei Seca

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.