Blitz da lei seca na Marginal do Pinheiros multa um

Polícia realizou operação da 1 hora até as 3h30; 16 caminhoneiros foram parados

Ricardo Valota, do estadao.com.br; e Daniela do Canto, do Jornal da Tarde,

09 Dezembro 2008 | 05h13

A Polícia Militar encerrou por volta das 3h30 desta terça-feira a blitz da lei seca, denominada como "Operação Segura". A ação foi exclusivamente para caminhoneiros e apenas um motorista foi multado, dos 16 que foram parados. O bloqueio ocorreu na pista sentido aeroporto da Marginal do Pinheiros ao lado da raia olímpica da USP, na região do Butantã, na zona oeste da capital paulista. Apenas uma das 7 faixas de rolamento ficou livre para o tráfego da 1 hora até as 3h30. Antonio Donizete Garcia, 45 anos, ao realizar o teste de bafômetro, apresentou 0,29 mg de álcool por litro de ar expelido. Apesar de não estar licenciado, o caminhão não foi apreendido porque nela havia carga perecível, de flores e frutas. Um colega do caminhoneiro foi até o local para assumir a direção do veículo e levá-lo ao seu destino. Pela lei, quem for pego com índice entre 0,1 a 0,33 mg paga uma multa de R$ 957,20 e corre o risco de ter a carteira de habilitação suspensa de 12 a 24 meses. Acima de 0,33 mg, além de pagar a multa e correr o risco de perder a habilitação, o infrator é levado para a delegacia, responde criminalmente, podendo pegar uma pena que varia de 6 meses a 3 anos; e só é liberado, para responder em liberdade, após pagar uma fiança de R$ 300 a R$ 1.200.

Mais conteúdo sobre:
lei secaoperação segurablitz

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.