Bispo de Bauru pede que padres façam orações por chuva

Bispo de Bauru pede que padres façam orações por chuva

Na noite desta segunda, moradores interditaram avenida, colocando fogo em madeira e pneus, para protestar contra o desabastecimento

Chico Siqueira, Especial para O Estado de S. Paulo

04 de novembro de 2014 | 17h00



ARAÇATUBA - O bispo de Bauru, dom Caetano Ferrari, recorre aos santos e orienta os padres de sua diocese para rezarem pedindo chuva para a região. A campanha de oração já está sendo seguida pelos padres há dois dias. A previsão é de que a chuva continue nos próximos dias na região, segundo os meteorologistas.

Bauru e outras três cidades próximas convivem com o racionamento de água. Em Bauru, 130 mil de 150 bairros abastecidos pelo rio Batalha - responsável por 40% da cidade, de 360 mil habitantes - recebem água dia sim, dia não. E o desabastecimento também atinge outros bairros, na parte mais alta da cidade, onde até estabelecimentos comerciais estão fechando por falta de água.

Na noite desta segunda-feira, moradores interditaram a Avenida Castelo Branco, colocando fogo em madeira e pneus, para protestar contra o desabastecimento. "A situação em Bauru está dramática, os fiéis têm reclamado muito, por isso, estamos pedindo aos padres de nossas 41 paróquias que promovam orações e orientem seus fiéis a rezarem pedindo a bênção da chuva", contou dom Caetano.

"Estamos pedindo a São Pedro, que tem as chaves, para abrir as portas e nos enviar uma boa chuva. E também pedimos a Santa Terezinha para que nos façam merecedores das graças da natureza e nos mande chuva para acabar com esta seca terrível", comentou.

Segundo dom Ferrari, os padres já iniciaram neste fim de semana as orações e cabe a cada um fazê-las da maneira como quiser. "Eles escolhem o tipo de liturgia que mais lhes agradam", diz. Dom Caetano está animado: "Parece que já está dando resultado, porque as nuvens escureceram e vem chuva boa por aí".

O Instituto de Pesquisas Meteorológicas, da Universidade Estadual Paulista (Ipmet/Unesp), prevê que esta sexta-feira seja um dia chuva. "Deve chover entre 30 e 40 milímetros o dia todo em todo o município", diz o meteorologista do Ipmet José Carlos Figueiredo. "A chuva deve chegar entre a noite e a madrugada e durar o dia todo", completa. Segundo ele, uma das causas da estiagem foi a falta de chuva nos meses de dezembro, janeiro e fevereiro deste ano. "Estamos há dez anos recebendo chuva abaixo da média anual", diz.

Enquanto os religiosos recorrem aos céus, vereadores de Bauru pedem a decretação de estado de emergência, mas a proposta foi rejeitada pelo prefeito Rodrigo Agostinho (PMDB). Segundo a Prefeitura, o sistema de abastecimento precisa de obras que deveriam ter sido feias anos atrás.

Tudo o que sabemos sobre:
Baurucrise hídrica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.