Bilhete único mensal valerá por 31 dias

Cartão terá um dia a mais de vantagem para quem comprá-lo do que havia sido anunciado anteriormente

Caio do Valle, O Estado de S. Paulo

12 de abril de 2013 | 17h31

O bilhete único mensal vai valer por 31 dias, um a mais do que o anunciado previamente pela Prefeitura de São Paulo. A informação consta do site da São Paulo Transporte (SPTrans) onde os interessados poderão se cadastrar no serviço a partir de segunda-feira, 15. Com isso, o cartão se tornará um pouco mais vantajoso. A página ainda não traz detalhes do preço.

De acordo com as informações disponibilizadas na internet, esse ganho, a cada primeiro dia de uso, só valerá durante o período que antecede a primeira utilização do bilhete no ônibus e a meia-noite. Ou seja, quanto mais cedo for usado nesse dia específico, mais horas o passageiro poderá desfrutar do benefício. O cartão só poderá ser usado nos ônibus a partir de novembro.

Outra novidade é que os passageiros poderão consultar o saldo de seu cartão, bem como ter acesso a uma planilha mostrando todas as suas utilizações. Isso deve facilitar o controle das viagens de cada pessoa.

Além disso, quem quiser poderá continuar carregando os créditos eletrônicos de acordo com as regras atuais. Segundo a Prefeitura, o bilhete único mensal "está preparado para armazenar o direito de viagem (tempo ou crédito) de vale-transporte, estudante e comum em um único cartão".

Para utilizar o bilhete único mensal, é preciso fazer um cadastro no site da SPTrans, enviando informações pessoais, como número do RG e do CPF, e uma foto 3x4 com um tamanho máximo de 30 kilobytes, em formato JPG. A imagem será estampada no cartão, personalizado. 

No site, a SPTrans informa que a possibilidade de o Metrô e a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) adotar o bilhete único mensal, uma das principais promessas do prefeito Fernando Haddad (PT), ainda "está em estudo" e que os governos municipal e estadual (este, controlado pelo tucano Geraldo Alckmin) "já estão em negociação visando a aceitação" do cartão nas estações de metrô e trem.

Ainda não está definido o valor do bilhete único mensal. Na campanha de Haddad e no início do ano, a Prefeitura havia informado que o serviço custaria R$ 140. Contudo, a tarifa dos ônibus, do Metrô e da CPTM deverão ser reajustadas em junho.

Os créditos poderão ser comprados pelo site da SPTrans, que também tem três lojas físicas, ou em postos autorizados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.