Bilhete Único Diário será lançado no próximo dia 19, diz secretário

Data escolhida marca os dez anos de lançamento do Bilhete Único na capital paulista, preço ainda não foi informado, mas deve ser maior que o da passagem comum, de R$ 3

Caio do Valle, O Estado de S. Paulo

08 Maio 2014 | 13h33

Atualizada às 20h31

SÃO PAULO - Terceira promessa da gestão Fernando Haddad (PT) para os cartões temporais de transporte público, o Bilhete Único Diário será lançado no dia 19, uma segunda-feira, afirmou nesta quinta-feira, 8, o secretário municipal dos Transportes, Jilmar Tatto. Ele disse também que a Prefeitura estuda lançar uma modalidade do serviço para ser utilizada somente nos fins de semana.

O mecanismo diário estará disponível em duas versões. Uma, para quem é cadastrado no site da São Paulo Transporte (SPTrans), que custará menos. A outra, para quem comprar nas bilheterias da empresa, com preço mais alto, e sem ter de passar pela burocracia do cadastro. Também haverá um bilhete especial para turistas, que deve entrar em vigor antes da Copa. Os valores não foram divulgados.

A data de estreia do Bilhete Único Diário coincide com os dez anos de início do Bilhete Único na capital paulista. O serviço foi inaugurado em 18 de maio de 2004, na gestão da também petista Marta Suplicy.

Metrô. O bilhete diário possibilitará viagens ilimitadas no transporte público ao longo de um dia. Quem comprar a categoria que permite integração com a rede de trilhos (um pouco mais cara) poderá usar, além dos ônibus da SPTrans, as linhas do Metrô e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), pagando só um valor.

Sobre os preços, Tatto afirmou que ainda está em "discussão com o Metrô". Entretanto, ele adiantou que o Bilhete Único Diário será mais caro do que o comum, que custa R$ 3 e permite quatro viagens no período de até três horas. "Senão, não faz sentido."

A primeira categoria temporária de Bilhete Único, a mensal, promessa de campanha de Fernando Haddad, foi implementada no fim de novembro. A semanal entrou em vigor no dia 5 do mês passado.

Fim de semana. Outra modalidade que integrará o catálogo será o Bilhete Único Fim de Semana. A novidade foi anunciada em entrevista ao Estado ontem, após uma palestra de Tatto no Instituto de Engenharia, na zona sul da capital. "Vai ter também o (bilhete) do final de semana, mais para a frente. Pega o sábado e o domingo."

Segundo ele, a ideia com esse novo bilhete, que ainda não tem data para sair do papel, é estimular as pessoas a procurar programas de lazer em seus dias de folga, pagando uma tarifa fechada para viagens ilimitadas nos dois dias. Já é oferecido nos domingos e feriado o Bilhete Único Amigão, que permite fazer quatro viagens de ônibus em um período de oito horas pagando R$ 3.

EMTU. Tatto ainda defendeu que o Bilhete Único funcione nos ônibus da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU), do governo do Estado. "Se o valor (das tarifas) é diferenciado, a tecnologia diferencia. Tem de integrar, porque, do jeito atual, está errado."

Atualmente, somente Metrô e CPTM aceitam o Bilhete Único. A EMTU, também gerenciada pelo governo do Estado, trabalha com cartão próprio, o Bilhete Ônibus Metropolitano (BOM). Segundo a assessoria de imprensa da EMTU, as tecnologias do BOM e do Bilhete Único "já são integradas, por meio do Transferidor de Direito de Integração nos Terminais Sacomã e Grajaú".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.