Bienal do vazio foi atacada por pichadores

PARA LEMBRAR

, O Estado de S.Paulo

18 de setembro de 2010 | 00h00

Na edição anterior da Bienal, em 2008, um grupo de cerca de 40 pessoas invadiu o pavilhão e pichou parte do segundo andar com frases como "Abaixo a ditadura" e "Isso é que é arte". O espaço, na ocasião, estava propositalmente vazio - a curadoria queria protestar contra a dificuldade de angariar verbas.

Caroline Pivetta da Mota, que tinha 23 anos na época, foi detida e condenada a 4 anos de prisão por formação de quadrilha e destruição de bem protegido por lei. Ela recorre em liberdade. Neste ano, a Bienal vai expor obras de vários pichadores paulistanos - alguns que até participaram da invasão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.