Bicicleta de aluguel faz sucesso no Rio

Com menos burocracia e reforço na segurança, após 56 furtos em um dia, proposta chega a 2.897 locações/mês e agrada a turistas

Bruno Boghossian, O Estado de S.Paulo

14 de junho de 2010 | 00h00

Menos burocracia. Após 3 meses de suspensão, o Pedala Rio completou 45 dias sem nenhuma unidade furtada e com recorde de locações          

 

RIO

Cariocas e turistas voltaram a pedalar com as bicicletas disponíveis para aluguel em seis bairros da zona sul do Rio sem se preocupar com os furtos que fizeram os equipamentos desaparecerem das estações no ano passado. Depois de uma estreia conturbada, com 56 desaparecimentos registrados em apenas um dia e a suspensão do serviço por três meses, o Pedala Rio, da prefeitura, completou 45 dias sem nenhuma unidade furtada e recorde de aluguéis.

Com menos burocracia desde a reestreia, em março, o sistema tem atraído cada vez mais moradores de outras cidades, que podem ter acesso imediato às bicicletas Samba usando um telefone celular e um cartão de crédito. Por R$ 10, o usuário adquire um passe diário e pode pedalar quantas vezes quiser durante 24 horas, em passeios de até uma hora cada. Depois do uso, a bicicleta pode ser devolvida em qualquer estação. Como visita o Rio com frequência, o piloto paulista Marcos Dornelles gastou mais alguns minutos para fazer um cadastro pela internet e ter direito à assinatura mensal, que custa R$ 20. "Acho que muitos turistas vêm e não sabem que o serviço existe ou como funciona, mas é excelente", diz.

O sistema ainda está restrito aos bairros de Ipanema, Leblon, Gávea, Copacabana, Leme e Lagoa, com apenas 150 bicicletas, mas dá acesso a ciclovias que têm como cenários o Pão de Açúcar, a Lagoa Rodrigo de Freitas e a Praia de Ipanema. Atualmente, 30% dos usuários do serviço são de outras cidades. Em maio, foram registradas 2.897 locações - mais do que o dobro das 1.288 de abril. Para garantir que não faltem bicicletas nas 19 estações, uma central monitora o número de unidades disponíveis em cada uma delas e coordena as realocações, caso sejam necessárias.

Segurança. Após o relançamento do serviço, a segurança foi reforçada pela administração municipal para evitar novos furtos. "Colocamos travas mais resistentes, instalamos câmeras de segurança em algumas estações e contamos com a ajuda da polícia, que recuperou parte das unidades que haviam sido levadas", afirma Carlos Farache, superintendente da empresa responsável pelo Pedala Rio.

Para lembrar

Em São Paulo, o aluguel de bicicletas pode ser feito atualmente nas Estações Armênia, Liberdade, Paraíso, Santana, Sé e Vila Mariana, da Linha Azul do Metrô, na Estação Vila Madalena, da Linha Verde, e nas Estações Anhangabaú, Barra Funda, Brás, Carrão, Corinthians-Itaquera, Guilhermina-Esperança, Marechal Deodoro e Santa Cecília, da Linha Vermelha. Para fazer o aluguel, o usuário deve comparecer em um desses pontos para efetuar o cadastro, com RG e CIC. No caso dos empréstimos também é necessário um cartão de crédito com um limite disponível de R$350,00 para pré-autorização, além de comprovante de residência. Quem não possui cartão pode obter informações sobre como proceder na sede do Instituto Parada Vital (Al. Barão de Limeira, 985, 5.° andar, Campos Elísios,telefone 3661-0332). Os bicicletários ficam abertos diariamente, das 6h às 22h.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.