Bichos de raça (e de graça!)

Com o perdão do trocadilho, foi uma briga de cachorro grande: 1.560 pessoas se interessaram em se tornar o feliz proprietário de um dos 31 filhotes de cães e gatos de raça (como os labradores da foto) apreendidos recentemente pela polícia em blitze contra o comércio ilegal de animais. Uma concorrência de 50,32 candidatos por bicho, portanto. Maior que a do último vestibular de Medicina da USP (41,78 candidatos por vaga).

, O Estado de S.Paulo

07 de junho de 2010 | 00h00

O oba-oba movimentou o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), onde os totós e bichanos estavam abrigados. Os vencedores da disputa tiveram de enfrentar um duro processo seletivo, que teve sorteio e entrevista - para verificar se o candidato apresentava condições de criar o bichinho.

De acordo com o CCZ, a enorme procura foi um recorde. As feiras organizadas frequentemente pelo órgão - com vira-latas recolhidos das ruas - costumam atrair 30 interessados. E a maioria nem leva um bichinho para casa - a média de adoções é de oito animais por evento.

Arte sacra. Imagem de 1636 pode ser vista no Tribunal de Justiça (Praça da Sé, s/nº) até quinta. Depois, a escultura volta à clausura do Mosteiro de São Bento, proprietário da peça exposta ao público pela primeira vez.

Olha só

Pilhas sem fim. Campanha ecológica iniciada em março por uma empresa de logística arrecadou, em 25 escolas paulistanas, 10 toneladas de pilhas usadas. O material todo está armazenado na própria firma, que vai encaminhá-lo para "reprocessamento químico" - trocando em miúdos: reciclagem.

Olho no lixo. Cerca de mil moradores dos Jardins receberam (ou estão para receber) uma cartinha com dicas para descartar melhor o lixo. Trata-se de uma ação da associação Ame Jardins, que anda preocupada com o acúmulo de entulhos e lixo domiciliar nas ruas da nobre região paulistana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.