Divulgação
Divulgação

Bibliotecas municipais vão abrir em feriados e domingos

Em contrapartida, horário de funcionamento da Mario de Andrade, no centro, deve ser reduzido

Adriana Ferraz e Ubiratan Brasil, O Estado de S.Paulo

13 Janeiro 2017 | 21h04

SÃO PAULO - Em março, as bibliotecas municipais passarão a abrir também nos domingos e feriados - hoje, apenas a Monteiro Lobato e as unidades dos Centros Culturais São Paulo e Ruth Cardoso oferecem essa possibilidade. Em contrapartida, o horário de funcionamento da Mario de Andrade, no centro, deve ser reduzido. A gestão João Doria (PSDB) estuda rever a abertura 24 horas e a possibilidade aventada é passar a fechar as portas à meia-noite.

Em entrevista à TV Estadão, o secretário municipal de Cultura, André Sturm, anunciou nesta sexta-feira, 13, a implementação do programa Bibliotecas Vivas, que terá como meta diversificar as atividades oferecidas nos equipamentos, a fim de atrair o público e conquistar leitores. Segundo Sturm, a partir de março as bibliotecas terão uma programação dinâmica, variada. 

“Vamos levar às pessoas música, teatro, cinema, palestras. Aí, o cara chega mais cedo e descobre que tem livros ali. Lê um. E tenho a convicção de quem lê um livro, lê outro”, diz o secretário, que também promete levar ônibus às periferias da cidade com atrações culturais. Os veículos ficariam fixos em determinados bairros por até dois meses, servindo de polo cultural.

CEUs. Até o fim da gestão Doria, todos os 46 CEUs da cidade terão salas de cinema, disse Sturm. A gestão de Fernando Haddad (PT) alcançou 15 até ano passado. É prioridade da secretaria também ampliar a programação dos teatros municipais e sua divulgação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.