Biblioteca e teatro devem sair do quarteirão do Itaim

Os projetos da Prefeitura de transferência de áreas municipais para a iniciativa privada estão ficando marcados por mudanças no discurso oficial. Em relação ao quarteirão do Itaim-Bibi, uma das 20 áreas colocadas à disposição do mercado, a Secretaria Municipal de Cultura afirma agora que "a tendência é que os equipamentos sejam transferidos" do terreno de 20 mil m2, citando a biblioteca e o teatro administrados pela pasta.

, O Estado de S.Paulo

12 Julho 2011 | 00h00

A primeira ideia propagada pela gestão do prefeito Gilberto Kassab (sem partido) era reconstruir seis dos sete prédios públicos instalados no local em um quarto do terreno, cedendo o restante à iniciativa privada em troca de creches. Além da biblioteca e do teatro, funcionam no quarteirão do Itaim-Bibi escola, pré-escola, creche, posto de saúde, Centro de Atenção Psicossocial (Caps) e uma unidade da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae). Esta última já acertou a saída do local.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.