Beltrame rebate declaração de Maria do Rosário

O secretário de Segurança Pública do Rio, José Mariano Beltrame, rebateu a declaração da ministra da Secretaria de Direitos Humanos (SDH) da Presidência da República, Maria do Rosário, de que policiais militares seriam os principais suspeitos pelo desaparecimento do pedreiro Amarildo Dias de Souza.

O Estado de S.Paulo

03 de agosto de 2013 | 02h04

"Respeito a opinião da ministra, mas, como policial e como secretário de Segurança, o instrumento constitucional brasileiro para apurar esses fatos é o inquérito policial", afirmou o secretário durante entrevista no 15º Batalhão de Polícia Militar (BPM) em Duque de Caxias, cidade na Baixada Fluminense, Região Metropolitana do Rio.

Para Beltrame, só o inquérito da Divisão de Homicídios da Polícia Civil poderá esclarecer o que ocorreu com o pedreiro.

"Particularmente, acho que não há que se antecipar juízo de valor. A verdade é feita por meio do inquérito policial. Qualquer coisa fora da verdade é especulação, e a especulação prejudica todos nós", disse ele. / HELOISA ARUTH STURM

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.