Belas Artes funciona ao menos até fevereiro

Depois de aprovada a abertura do processo de tombamento, o Cine Belas Artes, que ia fechar na próxima quinta-feira, vai permanecer aberto até 27 de fevereiro. A decisão foi tomada ontem pelo sócio-proprietário do cinema, André Sturm.

Nataly Costa, O Estado de S.Paulo

21 Janeiro 2011 | 00h00

Ao Estado, ele afirmou que o contrato de locação já iria até fevereiro. "Mas quando recebi a notificação do proprietário, no começo de janeiro, achei muito deprimente deixar o cinema funcionando por tanto tempo, sabendo que ia acabar", explicou. Com a mobilização do público - que fez passeatas e abaixo-assinado na internet - e a decisão do Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (Conpresp), repensou a decisão. "Agora, seria um contrassenso fechar um mês antes da data final."

Tombamento. O "fecha-não-fecha" do Belas Artes começou em março de 2010, quando o cinema perdeu o patrocínio de 7 anos do Banco HSBC. Em novembro, Sturm conseguiu novo patrocínio e estava prestes a divulgá-lo quando recebeu a notícia de que o dono do imóvel na Rua da Consolação, o empresário Flávio Maluf, queria reaver o prédio.

O anúncio do fim do Belas Artes mobilizou parte das 28 mil pessoas que frequentam o cinema todo mês. Até o ex-governador José Serra, pelo Twitter, decidiu intervir na briga "sugerindo" a preservação do cinema pelo Conpresp. Uma semana depois, o órgão votou pela abertura do tombamento, que, mesmo se não for aprovado em última instância, "congela" o prédio por 90 dias. Se Maluf quiser reformá-lo, terá de pedir autorização formal ao Conpresp.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.