Bebê refém em Ferraz de Vasconcelos é liberada pelo pai

Ele queria que esposa assumisse uma traição com o vizinho em público, na presença dos vizinhos e da imprensa

Solange Spigliatti, estadao.com.br

01 de outubro de 2007 | 11h42

Após negociações com policiais do Grupo de Operações Táticas Especiais (Gate), Wagner de Souza Silva se entregou, no final da manhã desta segunda-feira, 1, depois de fazer sua filha, de apenas 18 meses, refém por quase quatro horas. Segundo informações da Polícia Militar, o homem fez a filha refém para obter a confissão de uma suposta traição que teria sido cometida por sua mulher.   O homem manteve a filha, de 18 meses, refém no banheiro da casa em que morava com a família, no Jardim Temporim, bairro carente de Ferraz de Vasconcelos, na Grande São Paulo.O banheiro da casa foi todo destruído por Wagner, que será indiciado por cárcere privado e preso.   Ninguém se machucou no período em que o homem fez a filha refém. Mesmo assim, a criança foi levada para o Hospital Regional de Ferraz. Segundo a polícia, Wagner foi encaminhado à delegacia do município. O homem queria que a esposa assumisse uma traição com o vizinho em público, na presença dos vizinhos e da imprensa.   Segundo a polícia, ele tem diversas passagens pela por roubo, furto e porte de drogas. Antes de manter a filha refém, ele expulsou a mulher da residência.

Tudo o que sabemos sobre:
cárcere privadobebe refém

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.