Bebê baleado em briga de trânsito passa por cirurgia

Menina de 1 ano e meio deve ficar mais uma semana internada no Hospital Municipal de Barueri, em observação

Bruno Ribeiro, O Estado de S.Paulo

12 de setembro de 2013 | 02h13

SÃO PAULO - A polícia ainda não tem pista do motorista que atirou contra um carro que teria ultrapassado o seu, acertando uma menina de um ano e meio. O caso aconteceu na noite de quarta-feira, 11,  na Rua Anhanguera, em Barueri, cidade da Região Metropolitana de São Paulo.

A menina não corre risco de morrer, mas teve de se submeter a uma cirurgia e deve ficar mais seis dias internada no Hospital Municipal de Barueri, em observação.

Segundo a polícia, o pai nem chegou a discutir com o atirador. O carro do acusado andava em zigue-zague na via e o pai da criança, Wagner Antonio Cruz da Silva, após algumas tentativas, ultrapassou o veículo. O acusado não teria gostado do gesto, diz a polícia, e atirou contra o carro. A menina, que estava no banco do passageiro, presa à cadeirinha, foi atingida na região da virilha.

Silva não soube dar aos policiais uma descrição precisa do atirador. Como tudo foi muito rápido, segundo a polícia, não houve tempo também de anotar a placa do veículo – seria um Gol. A polícia espera colher imagens de estabelecimentos próximos para conseguir identificar o veículo.

Tudo o que sabemos sobre:
Trânsitocriançabaleada

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.