Bebê agredido por patroa da mãe em Jundiaí recebe alta

Mãe da criança disse que pretende voltar para Bahia assim que acabarem investigações; acusada foi transferida

Rita Cirne, estadao.com.br

20 Março 2009 | 17h04

O bebê de 1 ano e dois meses que foi espancado e torturado pela patroa da mãe, em Jundiaí, teve alta na tarde desta sexta-feira, 20, do Hospital Universitário da cidade. A criança e a mãe dele, Luciana Barbosa - também agredida - foram acolhidos por uma família e serão acompanhados pelo Conselho Tutelar do município, segundo a assessoria do hospital.

 

Ele chegou ao hospital na última quarta-feira, 18, com traumatismo craniano, escoriações, queimaduras e hematomas por todo o corpo, principalmente nas costas, cabeça e rosto. A mãe do bebê, Luciana Barbosa, de 18 anos, também agredida por Valdecina, permaneceu com ele durante a tarde e noite de quinta. Ela disse que pretende voltar para a Bahia, mas só depois que for liberada pela Delegacia da Mulher, onde estão sendo feitas as investigações do caso.

 

A ex-patroa da vítima, Valdecina de Almeida, foi transferida nesta manhã da Cadeia Pública de Itupeva para a Penitenciária de Campinas, como meio de ter assegurada a sua integridade física. Em Itupeva as presas se rebelaram contra sua presença no local. Segundo a polícia, ontem ela ficou isolada em uma sala da delegacia de Itupeva, localizada no mesmo prédio da cadeia pública.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.