Bêbado detido em carroça

Pedreiro acabou dormindo enquanto cavalo conduzia veículo em rodovia no interior

José Maria Tomazela/SOROCABA, O Estado de S.Paulo

29 de julho de 2010 | 00h00

"Fora da lei"

O pedreiro Reginaldo Rosa, de 31 anos, foi detido pela Guarda Municipal de Botucatu, a 235 km de São Paulo, após ser flagrado dirigindo bêbado uma carroça, no fim da tarde de terça-feira.

De tão alcoolizado, o carroceiro dormiu sobre o assento e deixou por conta do cavalo a condução do veículo. O animal seguia pela Rodovia Francisco Sartor, que liga o distrito de Rubião Junior à cidade, quando um repórter de uma emissora de televisão que passava pelo local percebeu que o condutor dormia. Rosa estava estirado sobre o banco de madeira, com as pernas para fora.

O carroceiro foi despertado mas, em seguida, sempre com a carroça em marcha, voltou a dormir. Mais adiante, o cavalo fez manobra em uma rotatória para entrar na Rodovia Marechal Rondon. A estrada tem movimento intenso. Alguns motoristas pararam a carroça e acionaram a Guarda Municipal.

Ao ser abordado pelos guardas, inicialmente o carroceiro negou que estivesse dormindo, mas confessou ter ingerido bebidas alcoólicas. Ele mal conseguia manusear o telefone celular para chamar seus familiares.

Um irmão de Rosa assumiu o compromisso de levar a carroça em segurança para casa. O pedreiro foi levado pelos guardas a um distrito policial e acabou liberado. O Código de Trânsito Brasileiro considera as carroças como veículos, por isso elas devem ser emplacadas e conduzidas pelo lado direito nas ruas. Nas rodovias, devem trafegar no acostamento. A chamada lei seca, que pune com rigor o motorista flagrado dirigindo sob o efeito do álcool, nada prevê em relação aos condutores de carroças.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.