Batman desce de viaduto e invade Avenida 23 de Maio

Ativista faz quarta aparição pública no período de um mês e pede redução da maioridade penal

Rafael Italiani, O Estado de S. Paulo

04 Julho 2014 | 15h35

SÃO PAULO - Na tarde desta quinta-feira, 3, o ativista conhecido como Batman do Capão Redondo desceu de rapel o Viaduto Santa Generosa, no Paraíso, e aterrissou em uma das faixas da Avenida 23 de Maio. É a quarta aparição pública do fantasiado no período de um mês. De junho para cá, o herói já desceu do sétimo andar da Câmara dos Vereadores, enquadrou o prefeito Fernando Haddad (PT) no Campo Limpo, na zona sul,  e deteve um dependente químico que roubou seu celular em uma padaria.  

Desta vez ele teve a ajuda do Homem Aranha, da Mulher Onça (mulher do ativista) e da Batfilha, de 11 anos (filha do fantasiado). Junto dos heróis que fazem parte de um coletivo chamado Loucos Pela Paz (LPP), ele pediu a redução da maioridade penal. "Enquanto essa questão está parada em Brasília, tem menor de idade matando e roubando sem acontecer nada. Eles precisam ficar presos como adultos", afirmou o herói.

Segundo ele, recentemente um idoso que mora em seu bairro foi morto em um assalto por um adolescente de 17 anos, o que o deixou mais sensibilizado com a causa. "Já é uma briga antiga do coletivo." Como em outras descidas de rapel pela cidade, o Batman mais uma vez foi detido, colocado em um carro na Polícia Militar e levado para o 36º DP (Paraíso). "Chamaram até o Corpo de Bombeiros para me tirar do viaduto. Às vezes a polícia exagera. Mobilizaram muita gente para um protesto que era pacífico", disse o ativista que, desde 2003, fez oito vezes rapel no Viaduto Santa Generosa. 

Histórico. No último mês, o manifestante cobrou melhorias na área da saúde no Capão Redondo. A série de protestos começou após o ativista demorar oito horas para ser atendido na Assistência Médica Ambulatorial (AMA) Capão Redondo. De acordo com ele, as aparições deram certo.

"Levaram mais profissionais de saúde para a região do Capão Redondo e a AMA está com a lista de insumos completa", afirmou o Batman. Durante seus protestos, o ativista deixou claro que seu principal inimigo era José de Filippi Junior, secretário municipal de Saúde. "Ele demonstrou ser um homem de boa fé neste período. Mesmo assim vou continuar de olho", afirmou o Batman. 

Mais conteúdo sobre:
São Paulo Batman Capão Redondo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.