ADRIANA FERRAZ/ESTADÃO
ADRIANA FERRAZ/ESTADÃO

Bastidores: Sem base, projetos de Haddad devem ir para a gaveta

Confirmação da regularização do Uber e de outros aplicativos via decreto provocou um efeito colateral imediato na Câmara

Adriana Ferraz, O Estado de S. Paulo

11 de maio de 2016 | 03h00

A confirmação da regularização do Uber e de outros aplicativos via decreto provocou um efeito colateral imediato na Câmara. A relação entre o prefeito Fernando Haddad (PT) e os vereadores, que já não era boa, piorou, e o resultado deve ser o engavetamento de projetos considerados prioritários pelo Executivo, como a operação urbana que tira do papel o quase esquecido Arco do Futuro - promessa de revitalização do território da cidade margeado pelos Rios Pinheiros, Tietê e Tamanduateí. No total, são mais de 25 projetos do governo parados na pauta de votação - parte protocolada em 2014.

Sem clima político nem base fiel, Haddad vai enfrentar dificuldades para aprovar até o novo Código de Obras, projeto que visa a facilitar a aprovação de construções, desburocratizando o processo e, por isso, de interesse também da oposição. Nesta terça, a tentativa de discutir a proposta foi derrubada em menos de meia hora, por falta de quórum. Com o possível afastamento da presidente Dilma Rousseff pelo Senado, a expectativa para esta quarta não é diferente.

Na análise de alguns parlamentares, o prefeito é o único responsável pela “implosão” de sua base. Sem paciência para fazer a política do dia a dia, o petista teria perdido o apoio de seguidores considerados leais, como Dalton Silvano (DEM) e Paulo Frange (PTB). E a lista deve aumentar depois que funcionários de subprefeituras indicados por vereadores supostamente na oposição foram demitidos por Haddad. No total, estão previstas 140 demissões. 

Mesmo os petistas avaliam como equivocada a declaração de guerra dada por Haddad depois da derrota da semana passada. Edir Salles (PSD) e Noemi Nonato (PR), por exemplo, deram quórum para a votação da Lei Uber, mas perderam cargos. Se a lógica for mantida, alcançar 28 votos para qualquer votação vai ser cada vez mais raro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.