Bastidores: PC do B ganha prêmio de ‘consolação’

SÃO PAULO - Com o fim da Copa do Mundo e a saída de Netinho de Paula da Secretaria de Igualdade Racial, o PC do B está quase sem espaço dentro da gestão do prefeito Fernando Haddad (PT). A criação de um “comitê gestor” das subprefeituras é, na verdade, um novo “prêmio de consolação” para uma sigla sem espaço dentro da administração municipal. Fora a organização do Mundial, os comunistas participaram pouco das decisões relevantes tomadas governo nesses 20 meses.

Diego Zanchetta, O Estado de S. Paulo

05 Agosto 2014 | 23h00

Outros aliados que nem participaram da campanha de Haddad em 2012, como o PV (Coordenação das Subprefeituras) e o PTB (Esportes), têm hoje maior influência e cargos dentro da administração. Mesmo que assuma a função de gerenciar as subprefeituras, a vice-prefeita Nádia Campeão não vai ter, de fato, a “caneta”. Quem vai continuar mandando e formulando políticas públicas para as 31 subprefeituras será o secretário Ricardo Teixeira (PV), homem de confiança de Haddad.

A prioridade no momento, dentro da gestão petista, é compor com aliados que dão sustentação ao governo Geraldo Alckmin (PSDB), na tentativa de neutralizá-los na campanha estadual. O PTB de Campos Machado, por exemplo, ganhou a Subprefeitura de Perus, uma semana após desistir da coligação de Alckmin. E o PP de Paulo Maluf, que também está na CDHU dos tucanos e apoia Paulo Skaf (PMDB), foi mantido na Secretaria de Habitação.

Mais conteúdo sobre:
Nadia Campeão

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.