Base da Polícia Militar é apedrejada no Guarujá

Posto foi alvo de vândalos na madrugada, horas depois de assassinato de dois homens em estrada próxima

25 Novembro 2012 | 17h30

SÃO PAULO - Uma base da Polícia Militar no Guarujá, litoral norte de São Paulo, foi apedrejada na madrugada deste domingo, 25, no bairro de Santa Cruz dos Navegantes, horas depois do assassinato de dois homens em uma estrada próxima de mesmo nome.

O marceneiro Jonatan Gomes da Silva Fernandes, de 22 anos, e o desempregado Amaro Ricardo de Macedo Silva, de 33, seguiam de carro pela via quando foram interceptados por outro carro e uma moto. Disparos foram realizados pelos ocupantes da moto e as vítimas morreram no local, segundo informações do jornal A Tribuna, de Santos. A Delegacia do Guarujá, onde o caso foi registrado, foi contactada por telefone pelo estadão.com.br, mas se negou a dar informações.

Em nota, a Polícia Militar informou não ser possível, por ora, estabelecer relação entre os homicídios e o ataque à Base Comunitária Santa Cruz dos Navegantes. A PM afirmou que o posto não funciona durante a madrugada e estava vazio. Uma viatura chegou a ser enviada ao local, mas o vândalos já haviam fugido.

O caso foi registrado na Delegacia do Guarujá como dano qualificado.

Mais conteúdo sobre:
guarujá, base, apedrejada

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.