Barulho até de madrugada

VIZINHO INCÔMODO NOS JARDINS

O Estado de S.Paulo

15 de dezembro de 2012 | 02h02

Moro há anos na Rua Padre João Manoel, entre a Alameda Lorena e a Rua Oscar Freire. O bairro não é exatamente sossegado, mas podíamos dormir em paz até a inauguração do Bistrô Bagatelle, no início de novembro. O barulho dos frequentadores vai até as 2 horas todos os dias da semana, exceto na 2.ª-feira, quando fecha. Aos sábados, a festa começa ao meio-dia. Chamamos a polícia, que só apareceu uma vez. A Regional de Pinheiros ficou de verificar. Já o Psiu anotou a queixa e ficou de enviar um técnico para medir os decibéis. O barulho é ensurdecedor e perturba o sono dos moradores de vários prédios em volta do bistrô. É um verdadeiro pesadelo, com direito a carros que param em fila dupla, alguns até ocupando a entrada das garagens. Uma impunidade total! E a CET jamais deu o ar de sua graça.

GERALD SACHS / SÃO PAULO

A Secretaria de Coordenação das Subprefeituras informa, por intermédio do Psiu, que vistoriou o estabelecimento, em 26/11, quando o proprietário foi orientado sobre as reclamações e a legislação vigente. Outra vistoria foi feita em 2/12, onde a medição de ruídos constatou estar dentro do limite permitido por lei. Por causa da reclamação do leitor, outra vistoria está programada. A Subprefeitura Pinheiros informa que o local tem licença de funcionamento aprovada.

O leitor discorda: Se tudo estivesse tão bem quanto eles alegam, não haveria tantas reclamações dos prédios vizinhos ao bistrô. É muito cinismo alegar que está tudo de acordo com a lei. A lei do silêncio é para todos e deve ser obedecida a partir das 22 horas, e não de madrugada, depois das 2 horas!

ÁRVORE PRESTES A CAIR

Promessa de solução

Há uma árvore na Rua Antero Barbosa que está completamente inclinada sobre a minha casa e a da minha vizinha. Falta pouco para cair. Não há um só galho que possa equilibrá-la para o lado oposto. A calçada e o asfalto da guia estão levantados e, depois das últimas chuvas, a situação piorou. Ela está encostada na fiação da rua e no poste de luz da minha vizinha e em cima do meu sistema de câmeras e cerca de segurança. Há muito tempo buscamos uma solução, mas, com muito custo, só conseguimos eventuais podas. Depois de muito fazer, conseguimos autorização para sua remoção, mas a Subprefeitura Pinheiros depende da AES Eletropaulo. Não sei mais o que fazer.

DEBORAH ZILBER / SÃO PAULO

A Subprefeitura Pinheiros informa que a remoção da árvore está programada para ser realizada, em conjunto com a AES Eletropaulo, no dia 26, em virtude da necessidade de conciliar a programação dos dois órgãos. O cidadão pode registrar solicitações e reclamações pelo 156, pelo site http://sac.prefeitura.sp.gov.br ou na Praça de Atendimento das subprefeituras.

A leitora responde: Quero muito acreditar que essa remoção será mesmo executada no dia programado. Só vendo para crer e torcendo para que a árvore não caia antes disso.

PLANO VIVO/TELEFÔNICA

Falta de sinal e multa

Possuo telefonia fixa da Telefônica há anos e adquiri uma linha de sinal 3G da Vivo. No dia 26/10 a linha foi ativada e, desde então, não tive mais sossego, pois não há sinal onde resido. Antes de adquirir o produto, consultei o site da Vivo e constava que o serviço existia. Outro problema é a velocidade máxima da internet, de 50 kbps. Valor ridículo para uma franquia de 5 GB! Liguei inúmeras vezes por vários dias ao suporte da Vivo, questionando sobre o cancelamento do serviço, visto que nunca funcionou. Fiquei horas ao telefone, seguindo a orientação do suporte, em vão. Quando finalmente fui atendida pelo setor de cancelamento, soube que teria de pagar uma multa, além de uma conta de tráfego de dados utilizados durante as tentativas de conexão desde que a linha foi habilitada e durante os testes feitos pelo atendimento da própria Vivo! Um absurdo! A Ouvidoria da empresa disse que eu teria de pagar a conta e só poderia recorrer da multa quando ela chegasse no mês seguinte! Mas no dia da habilitação da linha me foi dito que dentro de 15 dias poderia testar o produto e, em caso de insatisfação ou problemas com o sinal, modem, chip, etc., o serviço poderia ser cancelado sem nenhum custo. Mentira da Vivo!

MAGDA APARECIDA DA SILVA

/ SÃO PAULO

A Telefônica|Vivo informa que

a sra. Magda optou por cancelar

o serviço.

A leitora relata: Há cerca de 1 semana uma atendente ligou para me convencer a pagar a multa. Depois de ouvir o meu relato, ela disse para eu aguardar o retorno da empresa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.