Prefeitura de Barretos/Divulgação
Prefeitura de Barretos/Divulgação

Barretos decreta calamidade após temporal com uma pessoa desaparecida

Em três horas, cidade no interior de SP teve quase metade da média histórica de chuva para o mês; enxurrada transformou avenidas em rios

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

07 de janeiro de 2022 | 12h31

SOROCABA – A prefeitura de Barretos, no interior de São Paulo, decretou estado de calamidade pública, na noite de quinta-feira, 6, depois que um temporal causou grande destruição na cidade. Conforme a Defesa Civil, em três horas, a chuva acumulada atingiu 150 milímetros, quase a metade da média histórica do mês. A enxurrada transformou ruas e avenidas em rios. Uma ponte caiu. Uma idosa foi arrastada ao sair do carro e continuava desaparecida na manhã desta sexta-feira, 7. Outra mulher ficou ferida e foi levada para um hospital.

O temporal atingiu todas as regiões da cidade, mas os alagamentos foram maiores nas partes baixas, onde a água invadiu dezenas de casas. Uma ponte que ligava os bairros Zezinho Amêndola e Cristiano Carvalho foi carregada pela enchente em um córrego. Uma adutora fixada à estrutura foi arrancada, deixando seis bairros sema abastecimento de água. Várias ruas tiveram o pavimento arrancado pela força da correnteza. A prefeita Paula Lemos (DEM) usou as redes sociais para se solidarizar com as famílias atingidas pelo temporal.

Segundo ela, a água entrou em várias casas e as famílias tiveram que ser levadas para abrigos. Os números ainda estão sendo contabilizados. “Para algumas, vamos proporcionar o aluguel social. Já para a ponte que foi levada, precisamos de reparos emergenciais e o governador (João Doria, do PSDB) nos ligou anunciando a liberação imediata de R$ 5 milhões”, disse. Ela pediu orações para a família da idosa desaparecida e de uma mulher ferida durante o temporal, que passou por atendimento na Santa Casa.

As buscas pela mulher desaparecida foram retomadas nesta sexta pelo Corpo de Bombeiros. Ela foi levada pela forte enxurrada quando tentava fechar a porta do carro. Conforme registro na Polícia Civil, a desaparecida é Antônia Yoshida, de 77 anos. Várias ruas do centro da cidade estão interditadas por causa das crateras abertas pela correnteza. Equipes da prefeitura trabalhavam para recuperar as áreas mais afetadas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.