Bares e restaurantes recebem 60% das multas da lei antifumo

Até supermercados e drogaria foram autuados pelos agentes 'caça-fumaça', que passarão a fiscalizar sem colete

Central de Notícias,

13 de agosto de 2009 | 12h46

Nos três primeiros dias de vigência da lei antifumo, bares e restaurantes foram os estabelecimentos responsáveis pela maior parte das 50 multas aplicadas pelos fiscais em todo o Estado de São Paulo. De acordo com a Secretaria da Saúde, foram 30 bares e restaurantes autuados nesses primeiros dias, o que representa 60% do total. Em seguida, apareceram as casas noturnas, com seis autuações, 12% do total. Depois, surgem as padarias, que receberam cinco autuações. Também houve multa a supermercados, hotel e até drogaria.

 

Veja também:

 

 

Os locais fiscalizados que estavam de acordo com a lei representaram 98,7% do total. Nos três primeiros dias com a lei, foram fiscalizados 3.864 estabelecimentos em todo o Estado. Na capital paulista, foram 13 multas, num total de 1.558 locais fiscalizados. Desde a madrugada do dia 7 de agosto, ficou proibido fumar em ambientes fechados de uso coletivo em todo o Estado de São Paulo.

 

As ações de fiscalização da nova lei antifumo agora passaram a ser feitas também por agentes sem o colete com o logotipo da lei. No primeiro fim de semana de vigência da norma, todas as ações no Estado foram realizadas por agentes com uniforme. A mudança vale apenas em bares, restaurantes e grandes casas noturnas. No caso de condomínios e empresas, os agentes manterão o uniforme, além do documento de identificação.

Tudo o que sabemos sobre:
lei antifumocigarroSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.