Bares continuam descontentes com a legislação

Apesar do receio da queda de movimento por causa da lei antifumo não se confirmar, o presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), Ricardo Bartoli, acredita que a norma ainda é arbitrária. "Se fumar é lícito, deveriam existir estabelecimentos para fumantes também", afirmou.

Edison Veiga, Rodrigo Burgarelli, O Estado de S.Paulo

01 de outubro de 2010 | 00h00

Também há descontentes entre os fumantes. "É uma coisa absurda não poder fumar no terraço de um café enquanto toma uma cervejinha", diz o arquiteto Jupira Corbucci. "A extinção dos fumódromos das empresas não faz sentido: não há o argumento de que um terceiro, não-fumante, pode ser contaminado pela fumaça maligna." Ele continua fumando o mesmo que antes, um maço por dia. "Só ficou mais chato porque tenho de procurar os lugares permitidos. Mas o que é proibido é mais gostoso."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.