JF Diório/AE
JF Diório/AE

Bar e restaurante com nº no nome viram moda em SP

Segundo os donos, é mais fácil para o cliente memorizar o local; alguns optaram por batizar casa com endereço completo da rua

Nataly Costa, O Estado de S.Paulo

17 de maio de 2011 | 08h28

SÃO PAULO - Já são tradição em São Paulo as "auto-homenagens" que alguns donos de bares e restaurantes fazem em seus estabelecimentos, colocando os próprios nomes no letreiro - desde o Hambúrguer do Seu Osvaldo, no Ipiranga, à Lellis Tratoria, no Jardins, passando pelo Bar da Dida, do Luiz, o Chopp do Miguel e por aí vai. Mas ultimamente nome próprio vem caindo de moda - o legal agora é colocar o número, ou mesmo o endereço inteiro do bar ou do restaurante na fachada. Lorena 1989, Ministro 1153, Paralelo 1227, Casa 92, Pier 1327 são alguns dos inúmeros exemplos na capital.

 

Segundo os donos, é tudo uma questão de serviço: quando alguém pergunta a um amigo qual é o bar, já recebe junto a informação de onde ele fica. É até mais fácil de encontrar no GPS. "O cliente visualiza melhor, pesquisa na internet com mais facilidade, já consegue vincular o endereço àquele determinado restaurante", explica Allan Prisco, um dos sócios da recém-inaugurada Hamburgueria 162, no mesmo número da Rua Luís Coelho, região da Consolação.

 

Prisco também se inspirou na tradição do próprio local onde fica o restaurante. "É uma galeria antiga na esquina da Rua Augusta, que muita gente conhece há muito tempo. Então não deixa de ser uma homenagem a um lugar especial."

 

Um dos donos da Casa 92, Fernando Sommer também se inspirou na localização simpática da casinha da Rua Cristóvão Gonçalves, em Pinheiros. "A gente não queria um nome convencional", diz.

 

Já o restaurateur Juscelino Pereira foi além: não só abriu o Ministro 1153 na Alameda Ministro Rocha Azevedo, número 1.153, nos Jardins, como conseguiu que o telefone do restaurante termine em 1153. "O nome 'ministro' sozinho não podia, era muito comum. Tinha de ter um complemento. Quando conseguimos o telefone, aí foi que o 1153 ficou forte", comemora.

 

A saga de Pereira para encontrar a nomenclatura perfeita passou por uma série de pesquisas. E era difícil encontrar um que já não fosse registrado. "Além de ser simpático, colocar o endereço no nome é uma grande vantagem, porque as chances de existir um outro bar com o mesmo nome são mínimas."

 

Inspiração. A "força" do número levou o casal Karina Mota e Seba Orth a batizar o Lorena 1989, bar-restaurante nos Jardins. "É o ano da queda do muro de Berlim, do bicentenário da Revolução Francesa. Tem todo um significado interessante", explica Orth, que também conta ter preferido um nome mais "low profile" para não haver choque de identidade com a loja ao lado, a Surface To Air, de onde ele e a mulher também são donos. "Ou talvez a gente seja sem imaginação mesmo", brinca.

 

Foi em uma festa entre amigos no escritório do empresário alemão Raphael Rottgen que um outro casal, Fernanda Ogliano e Juliano Beccari, transformou o quintal da "firma" do amigo em bar de jazz. Nasceu o JA 367, quase uma sigla para o endereço da Rua Joaquim Antunes, mesmo número, em Pinheiros. "O legal é que algumas pessoas confundem o nome com 'jazz', o que tem tudo a ver com o conceito do bar", diz Beccari.

 

 

Numerologia. Se o nome de um estabelecimento comercial não pode ser escolhido assim a esmo, jogar um número na fachada muito menos. É o alerta da numeróloga Liliana Filardi. "Alguns números atraem agressividade, outros atraem clientes. Muitas vezes as 'encrencas' não estão nem relacionadas ao nome do lugar, mas ao número", alerta.

 

Segundo Liliana, agregar o número ao nome pode trazer tanto coisas positivas quanto negativas. Ela dá alguns exemplos de má sorte - bares que são frequentemente assaltados, restaurantes que não dão certo, lojas que quebram depois de mudar de endereço. "Pode não ter a ver com o estabelecimento em si, pode ser algo com o proprietário. Mas quando você vai olhar a data de abertura da empresa..."

 

LÁ TEM...

Belo Horizonte

Um caso curioso: o restaurante 2011 muda de nome todo réveillon. Desde 2008 (quando também se chamava assim), muda o letreiro, o cardápio e o site.

 

Nova York

Manhattan tem o 6th St. Kitchen, restaurante de comida caseira na Sexta Avenida, o Catch 22 e o Printon 56, nas ruas de mesmos números, entre outros.

 

Londres

Apesar de o endereço ser Rua 25, o Vertigo 42 fica na Tower 42, o segundo prédio mais alto da cidade. Já os bares e restaurantes 101 Pimlico Road, 1 Lombard Street, 11 Park Walk, 11 Abingdon Road, 12 Temple Place, 2 Bridge Place e 140 Park Lane também são autolocalizáveis.

Tudo o que sabemos sobre:
barrestaurantelazernoiteruasSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.