Bando usa bomba em tentativa de roubo a empresa de valores

Os assaltantes chegaram a utilizar um guincho para derrubar os portões da Protege, em Santo André

Ricardo Valota e Oswaldo Faustino, do estadao.com.br,

15 de janeiro de 2008 | 00h47

Um bando formado por cerca de 30 homens tentou assaltar abortou no final da noite de segunda-feira, 14, uma empresa de transporte de valores no Grande ABC. Os explosivos usados pelos criminosos não derrubaram uma das paredes da sede da Protege, em Santo André. Além disso, houve troca de tiros com os seguranças do local e uma funcionária da empresa foi ferida.  O plano do grupo começou com o roubo de um caminhão guincho em São Caetano do Sul, cidade vizinha. Segundo o funcionário da empresa de guincho, os assaltantes solicitaram o serviço por volta das 20 horas. Em São Caetano, próximo ao estádio Anacleto Campanella, Alexandre Ribeiro Brancallião, de 33 anos, motorista do guincho, foi rendido por quatro homens e obrigado a acompanhá-los. Eles se reuniram ao restante da quadrilha, que, segundo o motorista, seriam pelo menos trinta homens em muitos carros. O veículo foi usado para derrubar o portão da empresa localizada na Rua dos Coqueiros, no bairro Campestre. Antes de entrar no local, os assaltantes ainda atacaram Carlos Alberto Volpi, de 47 anos, motorista de um microônibus que presta serviços à Protege. O coletivo foi utilizado para bloquear a rua durante a tentativa de assalto. Em seguida, a quadrilha derrubou o portão. Para tentar entrar no prédio, eles usaram explosivos para abrir um buraco em uma das paredes. A potência dos explosivos utilizados não foi suficiente para destruir a parede e o assalto falhou. Os seguranças da Protege reagiram, dando início a uma intensa troca de tiros que terminou com a fuga dos ladrões. Uma funcionária da empresa foi baleada, de raspão, e levada para o pronto-socorro do Hospital Beneficência Portuguesa de Santo André, mas está fora de perigo. Quando a polícia chegou ao local, o grupo havia fugido. Em onze dias, é a segunda tentativa de assalto a empresas de transporte de valores no Estado. No dia 3, bandidos tentaram assaltar a Prosegur, em São José dos Campos, no Vale do Paraíba. Outros roubos Em 10 de setembro de 2007, um grupo também roubou a transportadora de valores e levou R$ 20 milhões durante uma madrugada. A ação foi feita por cerca de 40 homens encapuzados e armados com fuzis e metralhadoras. Eles explodiram um portão dos fundos da empresa e levaram malotes de dinheiro de um escritório da empresa, localizado na Água Branca, na zona oeste de São Paulo. O grupo invadiu o local, rendeu e amarrou funcionários, por volta das 3 horas. Imagens do circuito interno de segurança flagraram a ação. Veja como foi o assalto à empresa em setembro de 2007. Texto atualizado às 4 horas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.