Bando rouba joalheria do Ibirapuera

Segurança foi feito refém por quatro homens armados, que ficaram no local por cerca de 20 minutos; grupo fugiu com sacolas de joias

CAMILLA HADDAD, O Estado de S.Paulo

18 de janeiro de 2012 | 03h02

Após render um dos seguranças do Shopping Ibirapuera, na zona sul de São Paulo, e fazê-lo refém, quatro homens armados seguiram para a joalheria Sayegh, especializada em venda de diamantes, e renderam outras três funcionárias. O bando permaneceu na loja por cerca de 20 minutos e saiu caminhando com sacolas carregadas de joias.

Até a noite de ontem, ninguém havia sido preso. Não houve feridos. Segundo os donos da marca, que não querem ser identificados, toda a ação foi filmada por três câmeras do shopping e também da joalheria.

Os criminosos agiram discretamente e outros lojistas e clientes do Shopping Ibirapuera não chegaram a perceber o assalto. "Só vi quando uma das vendedoras foi até a porta chorando", contou uma atendente de um estande de relógios que fica bem na frente da Sayegh.

Em menos de dez minutos, três viaturas da Polícia Militar chegaram ao centro comercial, mas o grupo já havia fugido em um carro que foi estacionado do lado de fora do shopping. Dois carros da Delegacia de Roubo de Joias do Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic) também deram assistência às vítimas.

O tenente Maurício Pijarda, do 12.º Batalhão (Campo Belo) disse que ontem mesmo o carro dos suspeitos já estava identificado. Segundo o oficial, antes de entrar para roubar a loja, um dos ladrões fez o segurança do shopping refém e ainda roubou sua arma, que seria um revólver calibre 38.

O caso será investigado pelo Deic. O tenente Pijarda contou que os homens armados estavam vestidos normalmente e não usavam terno nem gravata. Já dentro do shopping, mostraram as armas, pistolas, e pediram para abrir o cofre. Nervosos, jogaram diversas peças em sacolas. Os responsáveis pelo estabelecimento disseram que itens foram levados com gavetas e outros suportes. Em nota, o Shopping Ibirapuera confirmou o caso.

Outro caso. Em julho de 2010, um grupo armado com metralhadoras invadiu a relojoaria S.Rolim, também no Shopping Ibirapuera. A ação levou pânico aos clientes. Após roubar uma coleção de relógios da marca Rolex, o bando fugiu correndo pelas escadarias, exibindo as armas. Houve gritaria entre os frequentadores que presenciaram a ação. Dessa vez, os assaltantes estavam bem vestidos.

Segundo testemunhas, os criminosos foram direto ao mostruário dos luxuosos relógios Rolex.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.