Bando invade casa, rouba e agride deputado

Salim Curiati diz que criminosos apontaram arma para cabeça de sua mulher; 40 minutos depois, outra casa foi atacada na região do Morumbi

Gio Mendes, O Estado de S.Paulo

24 de agosto de 2011 | 00h00

O deputado estadual Antonio Salim Curiati (PP), de 83 anos, e a mulher dele, Jeannette, de 78, foram agredidos durante um assalto no Morumbi, zona sul de São Paulo, na manhã de ontem. Eram 8h20 quando quatro ladrões invadiram a residência do casal. Três funcionários do político e um vigia da rua também foram dominados pelo bando, que fugiu levando cerca de R$ 15 mil em dinheiro, além de joias e dois telefones celulares.

Uma das empregadas domésticas foi dominada pelos assaltantes ao sair na calçada para colocar o lixo na rua. Os criminosos, que portavam uma metralhadora, ordenaram que a empregada e o vigia de rua entrassem na residência. Um motorista da família e outra empregada também foram obrigados a ficar deitados no chão da cozinha, enquanto eram vigiados por um dos bandidos. Os outros três criminosos subiram as escadas do sobrado e surpreenderam o deputado estadual e a mulher dele, que estavam lendo os jornais do dia.

"Eles apenas diziam que queriam dinheiro. Só perguntavam pelo cofre", disse Curiati. Segundo ele, os assaltantes não sabiam que era político. O deputado disse que era médico e tentou acalmar os ladrões, que eram agressivos. De acordo com Curiati, um dos bandidos chegou a colocar uma arma na boca de Jeannette. Em seguida, o criminoso apontou a arma para a cabeça dela, simulando uma roleta-russa. "Não apertaram o gatilho, mas deixaram minha mulher amedrontada", afirmou Curiati.

O político ainda foi agredido a golpes de chave de fenda, que causaram um pequeno ferimento em seu braço esquerdo. De acordo com o político, os assaltantes tinham entre 18 e 30 anos. "Estavam todos de cara limpa. Não se preocuparam em esconder os rostos porque acham que nada vai acontecer com eles", observou Curiati.

Outro caso. Quarenta minutos depois do assalto à casa de Curiati, outra residência foi invadida na mesma região. Três bandidos dominaram uma empregada do lado de fora da residência, na Rua Tenente-Aviador Mota Lima, no Caxingui, por volta das 9h. Dessa vez, a funcionária estava varrendo a calçada. A dona da casa, uma metroviária de 51 anos, foi acordada pelos criminosos, que ficaram 15 minutos na casa. Um dos ladrões chegou a disparar a arma acidentalmente.

O trio fugiu levando R$ 2 mil em dinheiro, joias e dois notebooks, entre outros objetos. A Polícia Civil investiga se há relação entre os dois crimes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.