Bando faz clientes de escudo em arrastão

Ladrões fugiram pelo telhado após assalto a restaurante japonês na Vila Nova Conceição

WILLIAM CARDOSO, O Estado de S.Paulo

03 Março 2012 | 03h01

Clientes do Sushi Guekko, na Vila Nova Conceição, zona sul de São Paulo, foram as novas vítimas da onda de arrastões que atinge restaurantes das zonas sul e oeste da capital. O assalto aconteceu no fim da noite de quinta-feira e a polícia suspeita que a quadrilha seja a mesma que, no começo de fevereiro, invadiu o Clos de Tapas, a 800 metros dali. Até a noite de ontem, ninguém havia sido preso.

O assalto aconteceu justamente no dia em que a Polícia Militar implementou a segunda fase de uma operação para diminuir o número de arrastões em restaurantes da região - com apoio, inclusive, de policiais de outros batalhões além do 23.º, responsável pela área. A primeira etapa da ação foi implementada em 16 de fevereiro.

Segundo testemunhas, o assalto aconteceu por volta das 23h30, quando o proprietário já se preparava para fechar a casa e acabou surpreendido pelo bando. Três ladrões participaram da ação. Um deles permaneceu em um Logus azul, próximo da entrada. Os outros dois renderam o manobrista e entraram no restaurante, anunciando o assalto.

Havia apenas cinco clientes. Os bandidos tomaram os celulares de dois deles. Levaram também uma garrafa de uísque e R$ 90 do caixa. Durante a ação, os ladrões perguntavam, aos gritos, onde estava o cofre, que não existia. Além dos clientes, também foram feitos reféns 13 funcionários da casa. Alguns deles foram obrigados a deitar no chão.

Um dos clientes, um microempresário de 37 anos, conseguiu chamar os seguranças da rua. Três cercaram o local. "Quando me viram, eles colocaram os clientes de pé, na frente deles. Eu não podia atirar, pois corria o risco de atingir alguém", contou o segurança, que não quis se identificar. Os criminosos subiram no telhado, pelos fundos. "Um deles me viu acompanhando sua fuga e atirou. Eu me encostei na parede para não ser atingido."

A PM também perseguiu os bandidos, usando para isso até o helicóptero Águia. Por acaso, os policiais encontraram em um galpão em outro estabelecimento, distante 50 metros, na Avenida Santo Amaro, 300 máquinas de caça-níquel. O rapaz que tomava conta dos aparelhos será ouvido em um inquérito à parte.

Na fuga, os bandidos abandonaram um celular e o uísque. Ninguém ficou ferido. O restaurante é frequentado por executivos que, muitas vezes, levam seus próprios seguranças durante o jantar.

O assessor do Sushi Gekko, Ricardo Mansho, disse que os funcionários serão orientados, a partir de agora, sobre como se portar durante um assalto. A segurança também será reforçada. Não há circuito interno de vigilância no local e a polícia procura agora imagens de câmeras em estabelecimentos vizinhos.

Investigação. O delegado titular do 15.º DP (Itaim-Bibi), Paul Verduraz, vê relação entre os assaltos ao Sushi Gekko e ao Clos de Tapas. "Os dois restaurantes ficam na mesma rota de fuga. Eles pegam a (Avenida) Santo Amaro e caem na (Avenida) Bandeirantes. Outro grande indício está no fato de que, em ambos os casos, os bandidos consumiram bebida alcoólica dentro do estabelecimento", disse.

Para o delegado, o assalto não evidencia falha na operação da PM. "Eles conseguiram chegar em cima e inclusive pegaram o documento de um dos bandidos, o que pode nos levar a esclarecer o caso", disse.

O arrastão foi registrado durante a madrugada no 14.º DP (Pinheiros), e transferido ao longo do dia para o 15.º DP, responsável pela área. Segundo Verduraz, as equipes dos dois distritos têm trocado informações sobre assaltos na região.

Operação. Segundo o 23.º Batalhão da PM, à frente da operação, o patrulhamento continuará reforçado em Pinheiros, Vila Madalena, Jardins e Itaim-Bibi. Na quinta, foi anunciada a presença de 50 policiais, 15 viaturas e 14 motocicletas de outros bairros diariamente na região. /COLABOROU PEDRO DA ROCHA

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.