Bando faz arrastões na Jacu-Pêssego

Em uma das ocorrências, assaltantes atravessaram uma carreta na avenida para parar o trânsito; duas pessoas foram presas

Bruno Ribeiro e Camilla Haddad, O Estado de S.Paulo

29 Janeiro 2011 | 00h00

Homens armados têm aproveitado a falta de iluminação e de rotas de saída do novo trecho da Avenida Jacu-Pêssego, que liga a Rodovia Ayrton Senna ao Trecho Sul do Rodoanel, para fazer arrastões. Os últimos dois casos aconteceram ontem e anteontem - teriam sido quatro ataques apenas neste mês. No caso mais grave, às 21h de anteontem, uma carreta chegou a se colocada no meio da pista para parar o trânsito. A polícia prendeu dois suspeitos, um deles armado.

Assustados, os motoristas dirigiam na contramão para fugir dos ladrões. A via, de 13 quilômetros, foi inaugurada em outubro - mas a iluminação instalada no trecho é alimentada por geradores. Segundo policiais militares, os assaltantes cortam os fios dos geradores para deixar trechos da avenida no escuro.

"Não dá mais para passar ali. Não entendo como inauguram um lugar sem iluminação, sem segurança. Tem trechos que mesmo com gerador está escuro. Por isso, vou mudar de caminho", disse o autônomo Edson Evangelista, de 41 anos, que estava em um Uno e teve celular e carteira roubados anteontem. "Eu vi muita gente apavorada, voltando na contramão", completou.

Tipos de abordagem. Segundo a PM, os criminosos param o trânsito simulando acidentes, colocando colchões na pista ou simplesmente invadindo a via. Outra tática é lançar pedras de cima de uma das passarelas da avenida para forçar carros a parar e, depois, roubá-los. Um dos arrastões, em 19 de janeiro, ocorreu enquanto a via estava fechada por causa de uma manifestação de moradores contra a obra. Depois, os bandidos fogem a pé para a Avenida Bandeira de Aracambi ou para a Avenida dos Sertanistas.

No caso de anteontem, segundo um desses policiais, havia 40 pessoas participando da ação. "Quando a gente chegou, todo mundo começou a gritar "olha os mens" e a fugir. Mas a gente pegou dois deles", disse um dos policiais enviado em socorro dos motoristas. Os acusados detidos são Alan Santos Barreto e Josimar da Silva Schueider, ambos de 19 anos. Silva estava com um revólver e, segundo a polícia, foi reconhecido por três vítimas.

O policial disse que, primeiro, o bando fez com que um Celta parasse. Assustado, o motorista de uma carreta parou em seguida. Os criminosos invadiram a carreta, a atravessaram na pista e tiraram a chave do contato. Isso parou o trânsito - e, conforme os carros paravam, eram assaltados pelo criminosos.

Ontem, ao meio-dia, a tática se repetiu. Segundo o tenente-coronel Ubirajara Adriano Marques, comandante do 38.º Batalhão da PM, bandidos invadiram a pista, o motorista de uma careta perdeu o controle do veículo e invadiu o canteiro central. Novamente, carros que pararam atrás foram assaltados - mas ninguém foi preso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.